ad

[dropcap color=”#81d742″]A[/dropcap] gestão 2017-2020 encerra este ano em clima de dever cumprido. Pelo menos é o que apontam os números sobre as finanças e os investimentos realizados. Segundo dados da Controladoria Interna do Município, o governo municipal administrou e aplicou mais de 90 milhões de reais, contando todo o suporte de custeio da máquina administrativa, incluindo aqui os gastos com folha de pagamento.

Saúde e Educação, como sempre, foram as secretarias que mais obtiveram recursos (R$ 25.368.367,91 e R$ 23.413.736,63, respectivamente). A terceira secretaria que mais teve recursos aplicados foi a de Infraestrutura, pasta que tem tido atenção especial nesta gestão. Foram mais de 12 milhões de reais em jogo, sendo dois milhões deste montante aplicados em asfalto.

Os números dão conta, ainda, das secretarias de Ação Social (que será rebatizada como Assistência Social), com movimentação de R$ 3.322.810,92; Indústria e Comércio, R$ 203.367,47; e Agricultura e Meio Ambiente, R$ 3.521.815,66.

Há dados especialmente significativos: A Secretaria de Administração teve orçamento inicial de R$ 7.625.836,00. O valor foi alterado ao longo do ano para R$ 8.577.286, com total empenhado de R$ 6.792.576,55. O reajuste se justifica pelas pretensões do governo, que prevê gastos (reformas) com o aeroporto, terminal rodoviário e porto internacional, que são patrimônios sob a responsabilidade da Administração.

O mesmo se deu com a Coordenadoria de Informática. Com orçamento estimado em R$ 489.400,00, a realidade em 2017 exigiu mais: foram empenhados até este dia 28 de dezembro, R$ 503.659,70.

Já a Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer encerra o ano com números surpreendentes. Apesar do alto volume de eventos e atividades, o turismo investiu R$ 1.925.815,66, com o esporte fechando o ano com R$ 844.277,73.

Para o ano que vem, os números deverão ser ainda mais superlativos. Com a assinatura de vários convênios e a previsão de grandes investimentos, as secretarias de Agricultura e Meio Ambiente e Infraestrutura terão um considerável salto orçamentário.

O mesmo acontecerá com a Informática, que passará a ser uma secretaria (com nomenclatura alterada para Secretaria de Tecnologia da Informação) no ano que vem.

A Indústria e Comércio, transformada em Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico e Emprego, terá mais abrangência, o que demandará mais recursos para trabalho.

Tudo isso com a intermediação da Chefia de Gabinete, que tem tido mais alcance e agilidade com o secretário Gileade Osti.

Para o controlador interno, Humberto José Pedra González, o segredo dos bons resultados foi um bom planejamento de governo em 2016. “Tivemos uma transição muito bem arquitetada entre os gestores Fabian e Heraldo. Por isso, a equipe deste governo teve acesso a dados e não precisou começar do zero”, aponta.

O servidor também elogiou o estilo descomplicado do prefeito Heraldo Trento. “O prefeito é aberto ao diálogo e forneceu tudo o que foi possível às secretarias. Apostou na descentralização, dando autonomia a secretários e diretores, e fiscalizando de perto os atos administrativos”, relata.

Prova deste acompanhamento são as metas oferecidas e as constantes reuniões dentro e fora do município. “No início do ano ele pediu para que cada secretaria apresentasse as metas dos primeiros 100 dias de governo. Ele tem dado todo o suporte, mas tem cobrado resultados. Como prefeito, tem sido muito decidido e tem feito seu papel também no sentido de buscar recursos e participar pessoalmente das reuniões e audiências sobre assuntos que interessam ao município”, destacou Pedra.

Para consolidar e equilibrar as contas e ainda garantir todas as obrigações, o governo municipal continuou contando com a eficiente equipe da Secretaria da Fazenda.

Dois capítulos à parte
Saúde e educação são secretarias que, por lei, recebem mais recursos. Também, pudera. São as áreas mais sensíveis e que demandam seus exércitos próprios em suas complicadas tarefas diárias.

Além de trabalhar com recursos próprios, a Saúde conseguiu neste ano importantes parcerias via projetos idealizados e arquitetados pela equipe administrativa.

Com recursos recebidos do Fundo Nacional de Saúde/Ministério da Saúde, Guaíra angariou R$ 1.289.513,00 como incremento temporário do Piso de Atenção Básica (PAB) para o custeio das atividades das unidades básicas de saúde.

Foram 120 mil da senadora Gleisi Hoffmann; 100 mil do deputado estadual Reinhold Stephanes; 269.538 reais do deputado federal Alfredo Kaefer; 149.975 do deputado federal Osmar Serraglio; 150 mil do deputado federal Fernando Giacobo e 500 mil do também deputado federal Hidekazu Takayama.

Com recursos de emendas parlamentares, Guaíra foi habilitada também a receber os recursos pelas portarias nº1671, 2187 e 2753/2017 do Ministério da Saúde.

Já a Secretaria de Educação terá pela frente a conclusão de sua nova sede, a entrega da Supercreche na Vila Alta e a continuidade do trabalho de educação inclusiva, que em 2017 foi um exemplo de dedicação e resultados.

Ademais, entrega em breve as obras feitas no Centro de Educação Infantil Mário Ferraz, que está passando por reforma e ampliação.Â

2018: um ano promissor
Ao longo deste ano, a Assessoria de Imprensa, que em 2018 terá status de Diretoria de Comunicação Social, divulgou algumas conquistas político-administrativas.

Duas, no entanto, se destacam: A primeira foi sobre as conquistas na área de saneamento e esgotamento sanitário. Aproximadamente 10 milhões serão investidos na cidade.

Já no segundo semestre o prefeito recebeu a notícia de que foi encaixado no orçamento da União o volume de 100 milhões, sendo 25 milhões para a construção do desvio de acesso à Ponte Ayrton Senna.

E, nos píncaros de 2017, no final deste ano, duas outras notícias foram comemoradas: o anúncio do convênio com a Itaipu, que garantirá o investimento de 7 milhões nas estradas da zona rural, e o acesso a 4 milhões para pavimentação na zona urbana, em contrato assinado com a Fomento Paraná.

Além disso, o município aguarda a liberação das lojas francas e o aumento no repasse dos royalties de Itaipu pela perda das 7 Quedas. “Com a possibilidade de termos investimentos que gerarão emprego e renda com a liberação efetiva das lojas francas e também de receber mais recursos da Itaipu, Guaíra terá um grande e rápido desenvolvimento. Para se ter uma ideia, com a revisão dos royalties, teremos aproximadamente 15 milhões a mais por ano. O projeto está em sua penúltima fase no Senado”, observa o prefeito Heraldo.Â

O ano que vem também será de implantação da coleta seletiva e resolução de obras que estão paradas por conta de questões burocráticas. São os casos do Ginásio de Esportes, Escola Rural de Bela Vista, Supercreche da Vila Alta, praça São Francisco e sede da Secretaria de Educação. “Venho da iniciativa privada onde tudo é mais veloz. A burocracia brasileira é realmente complicada. Mas nossa equipe está trabalhando e precisamos agora resolver as questões com a legislação, órgãos federais e processos licitatórios para finalmente terminarmos estas obras. Em 2018 queremos conclui-las e tudo indica que conseguiremos”, finalizou o prefeito.

Portal Guaíra via Assessoria


CLINICA SALUTAR