A Guarda Municipal notificou na semana passada os proprietários de casas que estavam sendo construídas dentro de uma área de preservação ambiental no Jardim Santa Paula.

Os terrenos públicos estavam sendo alvo de construções irregulares, que prontamente foram embargadas. Além das construções, a Guarda flagrou a ação de uma empresa do ramo de transporte de entulhos, que estava aterrando o “córrego do meio”, causando a interrupção do fluxo das águas, o que configura grave crime ambiental. “Foi constatado que nessa área pública existe uma obra iniciada e sem cobertura, outra obra iniciada com paredes na altura de 1,5m, uma casa em madeira já ocupada com moradores e mais 5 casas em alvenaria. Todos os moradores foram informados e notificados” afirmou o fiscal de obras Paulo Cezar Pascoal de Souza.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

guarda-municipal-de-guaira23

Segundo o comandante da Guarda, Edson Manoel Auler, a Prefeitura de Guaíra vai retirar a terra e entulhos que foram jogados contra o leito do córrego e enviar equipamentos de engenharia para demolição de obras não acabadas existente no local das invasões. “A administração municipal concluiu um cadastramento de pessoas que precisam de moradia. Sabemos que temos uma grande demanda, mas as edificações precisam ser feitas dentro da lei, de forma organizada e correta. Um grande trabalho na área de habitação será realizado em Guaíra, temos que ter paciência e respeitar as regras, que são impostas para todos. Não podemos permitir ocupações irregulares, especialmente as que são prejudiciais ao meio ambiente”, explicou Auler.

Fonte: Assessoria