Ponte está sendo reformada na Comunidade de Salamanca

Moradores da comunidade de Salamanca estão praticamente “ilhados” por causa de uma obra de reforma na ponte.

Segundo a reclamação que o Portal Guaíra recebeu na manhã desta quinta-feira (13), o trânsito ficou impedido naquele local que é o principal acesso da comunidade para se deslocar até a região central do Município.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Para se ter uma ideia, apenas para chegar até o Posto de Saúde da Comunidade é preciso dar uma volta de quase 20 km, em um desvio que vai até a região de Bela Vista para depois chegar na Unidade de Saúde da Comunidade de Salamanca, sendo que passando pela ponte, essa distância seria de apenas 4 km, para os moradores que moram mais longe.

A indignação deles, segundo a nota enviada ao Portal, é que antes de interditar a ponte, o Secretário de Agricultura e Meio Ambiente Sérgio Endres,  deveria ter feito um desvio ao lado dela, para que veículos pequenos trafegassem sem perder o acesso ao centro da comunidade, mas ele mesmo disse que não precisava, que seria interditado para veículos pequenos por apenas três dias, fato que não aconteceu, pois a ponte foi interditada na quinta-feira (6) e assim continua até hoje, uma semana depois.

A Comunidade encerra a nota dizendo estar sofrendo com falsas promessas e por ser a mais distante da sede do município de Guaíra.

Resposta da Municipalidade

Hoje pela manhã o Portal Guaíra manteve contato com a Assessoria de Imprensa do Município que prontamente nos mandou a seguinte informação sobre a obra no distrito de Salamanca:

Segundo o Secretário Municipal de Agricultura e Meio Ambiente Sérgio Endres, na questão da ponte, houve uma conversa com a comunidade e não foram pegos de surpresa. Ele pede um pouco de calma e compreensão sobre a obra, por ser algo momentâneo.

Ressalta ainda que há sim, 2 desvios, um que sai pela comunidade Zago – que realmente aumenta o trajeto consideravelmente -, e outro ao lado da ponte – para a passagem de maquinários (tratores, por exemplo).

Já em conversa com o engenheiro responsável pela obra Bruno Andrei Colcetta, funcionário de carreira do Município de Guaíra, ele explica que para garantir total segurança das pessoas que trafegam pela ponte, é necessário a curagem do concreto num período de cerca de 28 dias aproximadamente – segundos as normas de segurança -, tempo necessário para total “secagem” do concreto e para que não aconteça qualquer acidente.

O Município de Guaíra pede um pouco mais de paciência, e entende que o período da curagem é fundamental para a segurança da população.

GUAIRA-REFORMA-NA-PONTE-EM-SALAMANCA

GUAIRA-REFORMA-NA-PONTE-EM-SALAMANCA-2

GUAIRA-REFORMA-NA-PONTE-EM-SALAMANCA-3

GUAIRA-REFORMA-NA-PONTE-EM-SALAMANCA-5

GUAIRA-REFORMA-NA-PONTE-EM-SALAMANCA-6

Redação Portal Guaíra