Na madrugada deste domingo (25), a central 190 da Policia Militar de Guaíra/PR foi acionada sobre um adolescente de 16 anos de idade,  que estaria ameaçando a irmã com um facão, e outros dois comparsas estariam juntos.

Rapidamente uma equipe foi até a Rua Parigot de Souza, no Bairro Jardim Zeballos.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Já no local os Militares não encontraram mais os rapazes, apenas a moradora da residência. Ela relatou que os garotos, de posse de um facão, derrubaram o portão metálico do terreno e foram em direção a sua moradia.

Um deles gritava “Cadê o porquinho?”. E, em seguida, começou a quebrar os objetos que estavam na área, uma mesa plástica de cor branca, a lateral de uma maquina de lavar roupas e riscou a lataria de um veículo GM/Corsa Wind que estava na garagem, evadindo-se na sequencia.

No momento em que a vítima relatava os detalhes para os PMs, foi se aproximando um dos adolescentes acompanhando da irmã. De longe, segundo os Militares, o menor começou a ironizar a equipe policial, gritando alto para que todas as pessoas pudessem ouvir “Eu não tenho medo de polícia”.

Cada vez mais próximo, o garoto começou a xingar a irmã, dizendo “Biscate, você está traindo seu marido. Você está d**** para pagar o aluguel. Eu vou te matar, eu vou sair, você vai ver…”.

Diante da situação, foi dada voz de apreensão ao adolescente, sendo necessário o uso de Spray de Pimenta e uso da força para imobiliza-lo, já que estava alterado e não queria adentrar na viatura.

Nesse momento o menor passou a ameaçar os Policiais Militares, dizendo que iria denuncia-los por agressão e, assim, “tirar” a farda dos Militares. Disse ainda em alto e bom som, que assim que saisse da Delegacia iria matar os PMs.

O adolescente que possui uma lesão no braço esquerdo, provocado por um disparo de arma de fogo, apesar de tomar medicamentos fortes, acabou ingerindo bebida alcoólica, o que acabou deixando-o mais agressivo, informou uma das irmãs. Segundo ela, ele é dependente químico de várias drogas, como cocaína, maconha e crack.

Já dentro do camburão, o jovem começou a chutar as partes metálicas e a se debater, sendo que ao ser encaminhado ao Posto de Saúde, várias lesões foram apontadas pela médica plantonista.

Por fim, as irmãs e mais uma testemunha, atestaram que em nenhum momento os Policiais Militares agrediram o menor. Ele foi levado à Polícia Civil por ameaça a irmã, ameaça a equipe policial, invasão de domicílio e danos materiais.

quebra-quebra-no-jardim-zeballos

Redação Portal Guaíra