Sara Emanuele Martins (FOTO: Divulgação)

A Polícia Civil de Guaíra não descarta a possibilidade de a menina de oito anos ter sido morta após abuso sexual. Sara Emanuele Martins foi assassinada por degola – corte profundo no pescoço -, na madrugada desta quinta-feira (11).

A criança foi dada como desaparecida na tarde de quarta-feira (10) e até um boletim de ocorrência foi registrado para informar um suposto sequestro da criança. O corpo foi encontrado por um familiar, na casa dos fundos, enrolado por um saco plástico.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O tio da menina e pai do adolescente de 17 anos – que confessou o crime – foi preso pela equipe do BPFron ainda na cena do crime. O adolescente também foi aprendido pela equipe do Batalhão de Polícia da Fronteira, ele resistiu a prisão.

O delegado responsável pelo inquérito policial, Dr. Deoclécio Detros, informou que o tio da criança foi autuado por envolvimento no crime, principalmente por ocultação de cadáver, já que após o filho matar a menina ele tentou esconder o corpo e modificou a cena do crime. “Não descartamos a possibilidade dela ter sido abusada e por medo que ela o delatasse acabou cometendo esse crime bárbaro”, conta.

A menina vivia com avó, tio e primo em casas diferentes, mas no mesmo terreno e segundo testemunhas não tinham problemas de relacionamento. A mãe da menina é moradora de Cascavel, segundo o delegado.

A Polícia Civil aguarda os laudos do IML (Instituto Médico-Legal) para saber se houve ou não o crime de estupro. O delegado informou que ambos os presos têm problemas mentais, atestados por psiquiatras.

O adolescente foi preso em flagrante pelo crime de homicídio e está à disposição da Vara da Infância e da Juventude.

O pai do adolescente está na carceragem da delegacia da Polícia Civil de Guaíra e aguarda pronunciamento judicial.

Portal Guaíra com informações da Catve