O Município de Guaíra realizou na última semana a publicação oficial da Lei nº 2184/2021, que reconhece a AGAPE VIVA – Associação Guairense de Pessoas com Deficiência Vida Nova, e a APMI – Associação de Proteção à Maternidade e Infância, como organizações assistenciais municipais e que deverão gerenciar, junto ao Executivo e demais entidades beneficentes, a realização da tradicional Festa das Nações.

As assistenciais que já eram reconhecidas são: Lar São José de Guaíra; Associação Assistencial de Guaíra; Associação Pestalozzi de Guaíra; Associação Casa da Sopa Amor e Caridade; e a Pastoral da Criança da Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Guaíra. Com a publicação da nova lei, a Associação Guairense de Pessoas com Deficiência Vida Nova, e a Associação de Proteção à Maternidade e Infância, passaram a fazer parte do grupo das organizações que gerenciam a festa.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Este evento é regulamentado pela Lei Municipal nº 1380, publicada no ano de 2006. Seu artigo 3º instituía apenas 5 entidades para o gerenciamento da festa, sendo que há 07 “barracas culturais”, e assim concedendo a oportunidade para que mais 02 organizações de apoio social busquem a promoção e captação de recursos financeiros.

Mesmo com a restrição da realização do tradicional evento, gerada pelo vírus covid-19, o Executivo viu a necessidade de adequar e atualizar a legislação municipal que regulamenta a Festa nas Nações, para deixar a organização da celebração agilizada e, assim que possível, seja realizada.

O vereador e ex-presidente da Associação AGAPE VIVA Sérgio Korb, junto a Presidente da APMI Fátima Faccin, participaram da simbolização da entrega oficial da nova Lei, e agradeceram a iniciativa em reconhecer os trabalhos realizados pelas entidades em prol da população guairense necessitada.

O Vice-prefeito e Chefe de Gabinete, Gileade Osti, conduziu o momento e destacou a importância das atividades promovidas por todas as entidades assistenciais guairenses no auxílio direto à vida das pessoas carentes. “Lamento que a pandemia gerada pelo coronavírus tenha impedido a realização desta festa que, além de tradicional, cultural e turística, contribui efetivamente na gestão e arrecadação financeira das entidades. Estamos agilizando tudo o que precisa para que ela volte a ocorrer assim que possível”.

Portal Guaíra via Assessoria