Quem precisou atravessar a Ponte Ayrton Senna nos últimos dias, ou principalmente no último sábado (8), teve que enfrentrar filas. Segundo relatos enviados por internautas ao O Presente, atravessar o trecho entre Guaíra e o Estado do Mato Grosso do Sul demorou de 45 minutos a duas horas no modo “pare e siga”.

Diferente do que se tem veiculado nas redes sociais e “boca a boca”, as intervenções que estão sendo realizadas na Ponte Ayrton Senna não são parte da revitalização autorizada em maio último pelo governo estadual.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), posto de Guaíra, as intervenções na ponte são de caráter emergencial do tipo “tapa-buraco”.

Revitalização

A revitalização da ponte que liga Guaíra e Mato Grosso do Sul foi autorizada pelo Governo do Estado há cerca de cinco meses e é fruto de uma parceria entre governo do Estado, federal e Itaipu Binacional. O investimento previsto para o local é de R$ 18,2 milhões.

Por ocasião da assinatura da ordem de serviço em 27 de maio deste ano (clique e acesse a matéria), o prazo estimado para conclusão da reforma é de 18 meses, no entanto as obras ainda não começaram. O Departamento de Estradas e Rodagem (DER/PR) é o órgão responsável pela licitação, cujo resultado final foi publicado ainda em fevereiro deste ano, e excecução da obra.

As informações são do O Presente