ad

[dropcap color=”#dd3333″]N[/dropcap]os últimos dias, a Polícia Civil de Guaíra vem recebendo denúncias de diversos saqueamentos de cargas de caminhões.

Na última sexta-feira (02), por exemplo, teria sido furtado de um caminhão, 300 quilos de farinha de trigo.

Em outra situação, ja no domingo (04), um botijão de gás teria sido subtraído.

Os principais suspeitos, de acordo com a polícia e caminhoneiros, seriam moradores da Aldeia Tekoha Marangatu, que fica ao lado da Receita Federal de Guaíra.

Segundo informações, para a liberação das cargas dos caminhões para passarem pela Aduana, as vezes, demoram dois dias. Enquanto esperam, com os veículos estacionados, as cargas estão sendo furtadas.

Os motoristas registraram o “BO” e pedem que sejam tomadas providências.

Atualização (21:00)

Nesta segunda-feira (05), por volta das 20h40, acompanhado de guardas municipais, o cacique da Aldeia Tekoha Marangatu, apresentou na Delegacia de Polícia Civil, o indígena que teria envolvimento no furto da farinha de trigo.

De acordo com o cacique, após policiais federais tomarem conhecimento do furto da farinha, no período da tarde, fizeram buscas na aldeia. No local, os policiais encontraram parte do produto saqueado.

O produto de furto foi encaminhado até a sede da Polícia Federal. O cacique, na sequência, ligou para a guarda municipal e entregou um dos autores do delito. Por parte da polícia federal, a orientação é de que o suspeito seja apresentado nesta terça-feira (06), às 10h, já que ele está fora do flagrante.

Redação Portal Guaíra


CLINICA SALUTAR