Por volta das 22h de sábado (12), a central da PM foi acionada via 190 pelo Cacique da aldeia Tekohá Jevy, Sr. Anatálio Ortiz.

Segundo relato do Cacique, uma índia menor de idade (14 anos) havia sido ferida por arma branca – faca – na cabeça, costas, pernas e braços.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Ainda conforme o solicitante, o autor do crime seria o índio Alcides, conhecido como “Paraguai” e, após ferir a jovem, teria tomado rumo ignorado.

Os socorristas do Pronto Socorro foram acionados para atender a vítima e também uma viatura da PM seguiu até o local para apurar os fatos.

Na aldeia, os indígenas informaram aos PMs que o autor do crime é padrasto da vítima e, após embriagar-se, teria tentado manter relações sexuais a força com a jovem – tentativa de estupro -. e que diante da resistência, Alcides teria lesionado a vítima evadindo-se logo em seguida em meio a vegetação às margens do rio Paraná.

Foram efetuadas buscas, mas sem êxito. O fato foi comunicado ao investigador da Policia Civil que adotou os devidos prosseguimentos.

Atualizado às 05h

Em contato com a Unidade Central de Saúde, o Portal Guaíra foi informado que a menor foi atendida no setor de emergência e confirmado diversas perfurações pelo corpo. Após os primeiros procedimentos, a menina foi encaminhada por volta das 01h55 deste domingo (13) para o Hospital Santa Rita, onde continua sedada e aparentemente não correndo risco de morte.

Por volta das 05h, o Cacique Anatálio Ortiz solicitou novamente a equipe policial, informando que o autor do fato teria sido capturado e que estaria na aldeia. No local o índio estava amarrado e com varias escoriações pelo corpo. Segundo o Cacique, no momento que abordou Alcides, ele estava com o facão usado contra a menor e tentou ataca-lo, sendo detido por indígenas e contido até a chegada da equipe policial.

Posteriormente o acusado foi conduzido até o Pronto Socorro para atendimento médico e, após, foi conduzido juntamente com a arma do crime à Delegacia de Policia Civil de Guaíra para as providenciais cabíveis.

UNIDADE-CENTRAL-DE-SAÚDE

Redação Portal Guaíra