[dropcap color=”#dd3333″]N[/dropcap]o final da tarde de ontem, uma equipe de Policiais Militares da Rádio Patrulha de Guaíra recebeu a informação de que na rua Santa Rita de Cássia, no Parque Hortência, havia um homem em atitude suspeita.

Com a situação, os policiais em contato com um policial civil, que se deslocou ao local dito na denúncia e localizou um homem, que se dizia chamar de tal nome, mas que em consulta no sistema, a foto era diferente. Na casa deste suspeito, o policial encontrou duas munições intactas, um cartucho da marca CBC, calibre 12, sendo do modelo baletão e um cartucho na cor amarela calibre 20.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Em virtude da divergência de informações e a posse de munições, foi dada voz de prisão suspeito. Ele foi levado pelo policial até a Delegacia da Polícia Civil para realizar consultas complementares; sendo que neste momento o abordado disse seu verdadeiro nome e que usava o nome informado por ele, para não ser identificado a sua pessoa, porque o mesmo não porta os documentos pessoais.

O homem informou que está com tornozeleira eletrônica, conforme mandado de monitoração da 2ª Vara de Execuções Penais de Curitiba, datado em 12 julho do ano passado, em que deverá usá-la por dois anos, nove meses e treze dias, sendo que o mesmo a rompeu e a entregou ao seu advogado. Relatou ainda que está em Guaíra em virtude de ter participado de alguns roubos a caixas eletrônicos, saidinhas de bancos e outros. Fato este que gerou problemas no grupo, vindo a fugir para a fronteira.

Já o denunciante informou que ele estaria envolvido possivelmente na morte de algumas pessoas. Após confecção do boletim, o mesmo foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Guaíra, para as devidas providências legais por falsidade ideológica, posse de munição e dano qualificado a tornozeleira.

Redação Portal Guaíra