Há 37 anos Guaíra perdeu as Sete Quedas, no dia 13 de outubro de 1982, foram fechadas as comportas da Usina de Itaipu, e apenas 14 dias depois as Sete Quedas estavam submersas. Foi uma triste perda para nosso município, não só por sua grande beleza, mas também pelo potencial turístico e econômico.

Este foi o tema abordado pelos alunos do 7º ano “C” do Colégio Estadual Jardim Zeballos, apresentado no FEITEC (Feira Tecnológica e Científica), realizado no dia 17 de outubro, sob a orientação das professoras Liriam Kazue Taniguchi e Cristiane Ickert de Araújo Perez.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Percebendo a importância de preservar a memória desta triste etapa da história de nosso município, nasceu o desejo de mostrar aos nossos alunos a beleza das Sete Quedas, através de vídeos, fotos e depoimentos daqueles que tiveram o privilégio de conhecê-las. Contamos com as presenças ilustres dos Srs Edson Galvão e João Mandi, os quais puderam contar a sua vivência e experiência daquela época.

João Mandi contou sobre a sua relação com o rio Paraná e com as quedas, e sobre como salvou as pessoas no trágico acidente que ocorreu em 17 de janeiro de 1982, quando uma das pontes se rompeu, provocando a queda de várias pessoas nas correntezas, levando a óbito 32 pessoas, sendo salvas por ele 5 mulheres e 1 homem.

Ele relatou que não esperava ter esta notoriedade, naquele momento vendo o desespero das pessoas sendo levadas pela correnteza, saltou nas águas turbulentas das Sete Quedas, somente pensando em salvá-las. Os ouvintes ficaram admirados com o vídeo do salvamento e o seu relato.

Edson Galvão nos encantou com suas poesias e canções, inclusive recitando poesias inéditas, levando as pessoas presentes a cantarem com ele a canção “Sete Quedas Vive” de sua autoria, logo após o alagamento das Sete Quedas esta canção foi premiada em um festival da época. Galvão também contou um pouco sobre os motivos que levaram a perda das Sete Quedas, e como se sentiu em relação ao alagamento, comparando a mesma de um ente querido, pois as Sete Quedas faziam parte do dia-a-dia da população guairense.

Os alunos admiraram a bravura do João Mandi, as belas poesias e a canção do Edson Galvão.

Graças a tecnologia as imagens daquela época podem ser preservadas e mantidas na memória daqueles que vivenciaram a época da existência das Sete Quedas, tornando possível que as novas gerações possam conhecê-la. Esse foi o motivo de ser apresentado na FEITEC.

Agradecemos aos palestrantes Edson Galvão e João Mandi, por atenderem ao nosso convite, a direção da escola pelo apoio e também aos que nos prestigiaram.

Portal Guaíra via Assessoria