Dr. Deoclécio Detros, Delegado chefe da 13ª DRP em Guaíra

[dropcap color=”#dd3333″]E[/dropcap]derson de Souza Dias e Daniel Ferreira dos Santos foram vítimas de homicídio no último sábado (26), em Guaíra, em distintos momentos. Os dois casos estão sendo investigado pela Polícia Civil do Município e, de acordo com o Delegado chefe Dr. Deoclécio Detros, os dois estão perto de serem elucidados.

No caso do Ederson, segundo Deoclécio, vários depoimentos de testemunhas foram colhidos. Duas linhas de investigação estão sendo usadas, uma seria de um crime passional ou um acerto de contas, pelo fato da vítima estar envolvida com o contrabando. “Dentro de alguns dias chegará ao fim. Temos os suspeitos, mas nos faltam algumas provas contundentes para colocarmos os culpados atrás das grades”, frisa.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O caso envolvendo o homicídio de Daniel parece estar mais perto de ser elucidado por completo. O delegado afirmou com 99% de certeza de que o caso está praticamente esclarecido. “Só estamos colhendo mais provas, existem várias contundentes que nós podemos representar com a prisão preventiva dos envolvidos”, salienta.

Deoclécio garantiu que o caso do Daniel não tem nada a ver com o de Ederson. Ele afirmou que a ligação dos dois casos vêm sendo feita por pessoas que estão querendo tumultuar as investigações e querem tirar o foco da polícia. “Ele [Daniel] foi vítima de vingança, de um homicídio que ocorreu anos atrás. Uma pessoa que está presa seria quem encomendou o crime. Estamos levantando provas para poder representar para a prisão preventiva e inclusive temos o nome do autor do homicídio. Ele não foi localizado, mas vamos representar pela sua prisão e estaremos elucidando o caso. Temos também o suspeito de quem estava conduzindo o veículo Monza, totalizando três envolvidos”, declara.

CASO EDERSON
Era por volta das 12h40, quando ele estaria chegando com o seu veículo em um bar, localizado na Rua Ferraz, no Bairro Parque Hortência, momento em que dois homens (um gordo e um magro) chegaram em uma motocicleta Honda/CG Titan 150 de cor vermelha e efetuaram vários disparos de pistola contra ele. A vítima foi socorrida por um amigo que já estava no bar e levado até a UPA, porém, devido a gravidade dos ferimentos, não resistiu e acabou morrendo.

CASO DANIEL
Ele e uma mulher transitavam de carro pela Avenida Mate Laranjeira, na noite de sábado (26), quando próximo ao redondo foram abordados por uma dupla de motocicleta, onde que o carona efetuou vários disparos, vindo um deles a acertar o rapaz na região do pescoço, fazendo com que perdesse o controle do automóvel. A mulher percebendo que o carro estava ganhando velocidade acabou pulando mesmo com ele em movimento, sendo que na sequência o condutor ferido acabou batendo em dois muros e apenas parando em frente uma borracharia. Daniel faleceu no local. Um veículo Monza, encontrado queimado momentos mais tarde, teria sido avistado dando cobertura aos assassinos.

Redação Portal Guaíra