“E agora, José?” – pergunta-se no Paço Municipal, após a decisão do prefeito Fabian Vendruscolo de praticamente demitir metade dos cargos comissionados neste dia 31 de outubro –, “a festa acabou, a luz apagou, o povo sumiu, e agora, José?

Brincadeiras à parte, a verdade é que a decisão de exonerar os cargos de confiança antes do previsto tem uma motivação extremamente impositiva e menos política do que parece. O problema real é o combalido caixa da prefeitura.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A Secretaria de Fazenda já havia feito o alerta ainda no primeiro semestre: as contas estão no limite.

Fabian paga (e lega) um preço caro pelos investimentos realizados na saúde e também no atendimento ao plano de cargos e salários da educação. Se a operação da UPA (a maior conquista de seu mandato) custa 500 mil reais aos cofres públicos, se foram necessárias as convocações de mais profissionais nos dois concursos realizados em menos de 4 anos, tudo isso significa que os gastos com índice pessoal subiram vertiginosamente. E a administração pública não pode ultrapassar 51% de gastos em folha de pagamento.

Infelizmente, Guaíra está muito próxima deste índice e terá problemas ainda maiores caso o programa ‘Mais Médicos’ seja desfeito pelo Governo Federal. Foram 314 admissões entre janeiro de 2013 e outubro de 2016, com 133 pedidos de exoneração e pedidos de aposentadoria. Um saldo, portanto, de 181 novos servidores de carreira para a máquina administrativa.

Para conseguir deixar algum caixa para o aliado Heraldo Trento, eleito no último dia 02 de outubro, Fabian está fazendo cortes e mais cortes. Além dos cargos de confiança que saem agora no dia 31, uma reunião na manhã do último dia 24 de outubro anunciava que boa parte da frota municipal ficaria parada a partir do dia 28 de outubro. O contingenciamento atinge todos os setores. Além disso, todas as despesas até o final do ano precisavam ser feitas até o dia 28 também. Agora, nada mais será autorizado.

“Tudo o que tinha para ser chorado já foi chorado”, como diz Raul Seixas.

Em 2016, nada de comemorações pelo aniversário da cidade e nada de Natal da Integração. Não dá para comemorar sem dinheiro.

E ainda tem mais: Os demais cargos de confiança que escaparam da primeira leva, e que ocupam a chefia e cargos estratégicos, estão com os dias contados. Outra parte sai no dia 15 e outra no dia 30 de novembro. Em dezembro, apenas a equipe de transição deve continuar na ativa.

E então a prefeitura, que ao contrário do que muita gente pensa precisa dos cargos comissionados, praticamente vai ficar inoperante e sem recursos. Apenas serviços essenciais continuarão. Nesta lista, entram limpeza pública e saúde. Pelo menos até segunda ordem.

A matemática apresentada pela Fazenda Municipal, conforme fontes extraoficiais, é assustadora: ou o prefeito tomava esta atitude drástica ou haveria risco de falta de verba para o pagamento do décimo terceiro salário dos cargos de carreira e também das rescisões contratuais dos cargos de confiança.

Esta é a primeira vez que o governo municipal precisa tomar este tipo de atitude. Sinal de novos tempos. E sinal de que Heraldo Trento terá muitos problemas para resolver. Inclusive o de salários dos servidores. Num tempo em que a arrecadação municipal estacionou, aumentaram as despesas com gastos com pessoal. Por necessidade, evidentemente.

Mas “Dai a César o que é de César”: O prefeito Fabian optou por investir na cidade.  Afinal, Guaíra conquistou 3 novos postos de saúde, inaugurou uma UPA e municipalizou o Lar São Francisco, entre outras vitórias. Mas tudo na vida tem dois lados e o preço a ser pago pelas novas aquisições ligou o alerta contábil.

E pode ficar ainda pior. Como Guaíra recebe os royalties em dólares da Itaipu Binacional, uma eventual queda da moeda americana em relação ao Real poderia comprometer ainda mais a receita municipal. São situações que o novo governo vai precisar lidar…

A pergunta não quer calar: E agora, José?

Bom, se a tendência então é antecipar o fim de ano, ficam aqui os nossos votos de feliz Natal e um próspero ano novo para todos os guairenses. Pois 2017 já está batendo na porta, já está batendo na aorta, já está com o pulso no soro.

Redação Portal Guaíra