ad

[dropcap color=”#dd3333″]U[/dropcap]ma mulher compareceu por volta das 17h30, de segunda-feira (15), na sede da Delegacia da Polícia Civil de Guaíra, para relatar que foi agredida pela proprietária de uma empresa de telefonia móvel de Guaíra.

Segundo relatos da denunciante, por volta das 16h, sua filha foi até a empresa de celulares, no centro da cidade, para pagar a fatura do aparelho. Relata que tem o plano desde novembro de 2016 e que nunca recebeu a fatura em casa, sendo obrigada a pagar na própria loja.

Nessa segunda ao chegar na empresa, a filha da denunciante foi atendida por uma funcionária do estabelecimento, que pegou o celular da garota para pedir o código via SMS, para realizar o pagamento da fatura.  Para realizar o pagamento, a cliente entregou o cartão de débito para a funcionária da loja e foi informada que não seria possível realizar o pagamento desta forma e que iria fazer o estorno, porém, ela [funcionária] reteve o celular da jovem, conforme relatos no Boletim de Ocorrências.

Com isso, as duas começaram a discutir e a funcionária da loja, segundo a denunciante, começou a proferir palavras de baixo calão contra sua filha, como por exemplo “vadia e biscate”.

No decorrer da discussão, a mãe que estava no carro, ouviu o atrito e adentrou a loja para entender o que estava acontecendo.

Ao ouvir o “porque” de toda a confusão, a mãe resolveu procurar o celular de sua filha dentro de uma gaveta que estava aberta, e acabou sendo agredida, segundo ela, pela proprietária da empresa, que arremessou um telefone em sua direção, acertando o rosto e provocando uma pequena lesão. A funcionária também teria ameaçado em bater na garota.

Posteriormente o celular da menina foi devolvido e, juntamente com sua mãe, ambas foram até a UPA para fazer exame de lesão corporal e registrar um Boletim de Ocorrências na Polícia Civil.

O Portal Guaíra recebeu detalhes do “BO” por volta das 19h, e não conseguiu manter contato com a empresa e as acusadas das agressões, o que faremos nesta terça-feira e atualizaremos nesta mesma notícia.

Redação Portal Guaíra


CLINICA SALUTAR