O Município de Guaíra, via SMED — Secretaria de Educação, irá inaugurar nesta quinta-feira, 30 de junho, o Centro Educacional Amauri Lopes, localizado na Rua Rui Barbosa, nº 455 (próximo à ACIAG).

A educação é um dos principais pilares de uma comunidade bem estruturada. Por meio dela, o cidadão tem a oportunidade de aprender informações técnicas que serão utilizadas em contribuição ao desenvolvimento social, além de valores, conceitos e princípios importantes.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O processo de aprendizado acompanha o ser humano ao longo de toda sua vida. É iniciado logo após o nascimento, onde por meio da comunicação não verbal, o bebê informa que precisa de leite ou que algo lhe incomoda. Este é o primeiro contato de interação realizado. Com os meses, os estímulos são intensificados por gestos e movimentos, até a introdução da comunicação verbal e da locomoção, que o guiarão às demais fases do desenvolvimento.

É dever do Estado e da família promover e incentivar o apoio, suporte e a orientação técnica necessária durante as diversas fases do desenvolvimento no processo de aprendizado do indivíduo. Isso está garantido como direito de todos na Constituição Federal de 1988, em seu artigo 205 e seguintes.

Diante disso, o Município de Guaíra promoveu, ao longo dos anos, diversas melhorias e investimentos no âmbito educacional da cidade. Uma delas, por exemplo, teve sua história iniciada no ano de 2012, quando os então gestores identificaram a necessidade de um espaço próprio destinado ao gerenciamento da Educação na cidade, pela Secretaria de Educação.

A área escolhida para recepcionar a obra foi um terreno no centro da cidade, próximo à ACIAG. A princípio, a primeira etapa da obra foi firmada no contrato nº 179/2012, com a empresa construtora Irmãos Rambo LTDA, no valor de R$ 961.367,45, que corresponderam a execução de fundação, estrutura, cobertura e fechamento com previsão inicial de 1.707,73 m² e quatro pavimentos.

Após aditivos e supressores, ou seja, aumento e diminuição dos investimentos, o valor final obtido foi de R$ 652.957,25 para esta primeira parte. Conforme a equipe técnica, a grande supressão se deu ao fato da alteração do projeto, com redução no número de pavimentos para apenas dois.

Esta primeira parte da obra foi concluída em 2013. Ainda neste período, o projeto sofreu algumas modificações internas para atender as novas exigências da Secretaria de Educação.

As alterações foram concluídas, e em agosto de 2015 houve a licitação da 2ª e 3ª etapa, que em tese iriam concluir a obra. O valor licitado foi de R$ 972.105,30, firmado pelo contrato nº 121/2015, junto a empresa INCORPORADORA E CONSTRUTORA ANDAIME LTDA-ME.

Tudo parecia caminhar conforme o planejamento previsto. No entanto, em 2016, após vistorias técnicas e a constatação de que o contrato não estava sendo cumprido por completo, o Município rescindiu as atividades firmadas por meio do Decreto nº 423/2013.
Conforme a equipe técnica, apesar das diversas tratativas junto a empresa responsável, a mesma não cumpriu os cronogramas firmados e não realizou os reparos solicitados, além de paralisar a obra sem apresentar motivo justificável. Neste contrato, o Município já havia pago o valor de R$ 775.243,73 pelo serviço.

Diante disso, o Município aplicou uma multa à empresa, no valor de R$ 97.210,53, além de suspensão temporária da participação da mesma em licitação, e impedimento de firmar contratos junto ao poder público municipal pelo prazo de 2 anos.

Após a rescisão, houve a tentativa da retomada da obra pelo poder público municipal. No entanto, como o rompimento do contrato gerou uma demanda judicial, houve a solicitação de que a empresa arcasse com os prejuízos dos serviços executados com baixa qualidade, e isso atrasou a retomada da obra. Desde então, a construção do novo Centro Educacional esteve suspensa.

Em 26/07/2021 o Município conseguiu retomar a execução do projeto, inclusive com as adequações no layout para atender as novas necessidades solicitadas pelos gestores. Houve a realização de uma nova licitação para definir a empresa responsável pela continuidade da obra, firmada pelo contrato nº 175/2021 junto construtora C E IKINO CONSTRUÇÕES — EPP.

O valor inicial do novo contrato foi de R$ 619.487,51, com R$ 720.813,39 após o aditivo. Apesar disso, a equipe técnica já adianta que o mesmo passará por uma supressão que ainda está em fase de elaboração, ou seja, o valor final do contrato será reduzido.

Somando o valor gasto com as 3 empresas, o Município já investiu o valor total de R$ 2.130,000,00 com a obra, em uma área total de 930,86 m². Vale reforçar que o valor final será reduzido após a elaboração do termo de supressão pela equipe técnica responsável.

Os investimentos são oriundos de recursos próprios, ou seja, dos cofres públicos de Guaíra.

O novo espaço irá recepcionar os seguintes serviços: Diretoria de Alimentação Escolar, com atendimento nutricional para elaboração de cardápios às escolas municipais e CMEIS, atendimento às merendeiras, adequação de cardápios às necessidades alimentares especiais, entre outros; Diretoria de Transporte Escolar, voltada aos assuntos de transporte, como ônibus, confecção de carteirinhas estudantis, etc; Diretoria de Educação Especial, com avaliações psicoeducacionais, adaptações curriculares, atendimento psicológico educacional, e demais ações voltadas aos alunos com alguma necessidade educacional especial; Diretoria de Educação, destinada aos assuntos administrativos internos, atendimento e assessoria às escolas e CMEIS, documentação escolar, etc.; e o Gabinete da Secretária, responsável por gerenciar e planejar o desenvolvimento e cumprimento das metas educacionais.

Por isso, é com muita satisfação que o Município de Guaíra irá inaugurar nesta quinta-feira (30), o novo Centro Educacional.

A satisfação é ainda maior quando ressaltado o nome escolhido para o novo prédio público, o Centro Educacional Amauri Lopes.

Amauri Lopes nasceu em 13 de outubro de 1962, filho de Pedro Lopes e Maria Lourenço Lopes. Veio para Guaíra aos 4 anos, onde já na infância aprendeu a lidar com a terra nas antigas lavouras de algodão, abundantes na região.

Aos 21 anos casou-se com Sueli da Silva Lopes, e desta união adveio 2 filhos, Rodrigo Lopes e Patrícia Fernanda Lopes. Posteriormente, também foi avô do Lucas e da Laura.

Dedicou sua vida às estradas, motorista experiente e reconhecido. Além disso, é lembrado pela simpatia que esbanjava, sempre rodeado de bons amigos qual fosse o destino ou local que passava.

Ingressou no serviço público de Guaíra no ano de 2013, à frente da Diretoria de Transporte Escolar, já na Secretaria de Educação. Aos colegas de trabalho, deixou as lembranças inesquecíveis e marcadas pelo jeito educado, amoroso, querido, e do sorriso fácil e expressão serena que carregava. Desempenhou suas funções públicas com muita responsabilidade, ética e respeito de todos.

Conforme os familiares, Amauri orgulhava-se em ser guairense e poder desfrutar das belezas que o município oferece, principalmente as atividades de pesca no Rio Paraná.
Faleceu em 3 de setembro de 2021, sendo uma das vidas ceifadas em decorrência de complicações causadas pelo vírus Covid-19. Amauri deixou saudades eternas a todos que tiveram a honra de conhecê-lo e foram marcados pelo grande exemplo de dignidade a ser seguido.

Mais que a inauguração de uma importante obra para o desenvolvimento da educação guairense, o novo Centro Educacional Amauri Lopes irá eternizar o legado deixado pelo ex-servidor, o compromisso com o Município de Guaíra.

Portal Guaíra com Assessoria