ad

Após um parecer da comissão (nomeada pela portaria 061/2016) especial que vistoriou os hospitais Santa Rita e São Paulo, ficou decidido que os atendimentos médicos pelo SUS serão realizados no antigo Hospital Santa Rita.

A decisão foi tomada no dia 24 de março durante votação dos integrantes da Associação Assistencial de Guaíra (Assiste Guaíra), na Aciag.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Na quinta-feira (07), o contrato entre os sócios do hospital e a associação foi assinado e formalizado.

Agora, o próximo passo é iniciar as reformas necessárias para a liberação do hospital por parte dos órgãos fiscalizadores.

A responsabilidade pela gerência e atendimentos passa a ser agora da associação.

Entenda

Há anos os dois hospitais da cidade enfrentam uma grava crise que culminou com o fechamento do Hospital Santa Rita em 2014 e a interdição parcial do Hospital São Paulo em 2015. Com o envelhecimento dos prédios e as exigências dos órgãos fiscalizadores, as administradoras dos hospitais têm encontrado dificuldades para oferecer atendimento de qualidade à população.

Para piorar o cenário, o Hospital São Paulo anunciou à 20ª Regional de Saúde e ao Ministério Público que fez no dia 29 de fevereiro uma notificação ao SUS, informando que em 60 dias encerrará suas atividades vinculadas ao SUS.

De lá pra cá, o Ministério Público, a Secretaria de Saúde, Câmara de Vereadores, a 20ª Regional de Saúde, corpo médico municipal e equipe técnica do Município marcaram diversas reuniões para discutir alternativas para dar continuidade aos serviços médicos prestados na cidade. Descartada a possibilidade de municipalização do hospital por falta de médicos e também por questões financeiras, foi sugerido então assegurar uma parceria público-privada para captação de recursos, bem como para o gerenciamento do hospital, através do CNPJ da Associação Assistencial de Guaíra, antiga mantenedora do Lar São Francisco.

A proposta de gestão compartilhada (parceria público-privada) foi consultada na Secretaria de Estado de Saúde e no Tribunal de Contas do Paraná, para garantir a legalidade do processo. O modelo é o atualmente adotado em vários municípios, inclusive pelo Hospital Beneficente Moacir Micheletto, em Assis Chateaubriand, e outros famosos como o Pequeno Príncipe.

Depois de análises contábeis, trabalhistas e jurídicas, bem como das edificações e instalações, estoques, equipamentos e mobiliários, a comissão formada por profissionais de saúde, da área de contabilidade e de engenharia, foi emitido um parecer técnico da situação geral contábil e jurídica, de contratualização, de recursos humanos, do ativo e passivo, e da situação das edificações e instalações nos termos da normas da Vigilância Sanitária municipal e estadual dos dois hospitais. A preferência foi pelo Hospital Santa Rita.

Hospital Beneficente Assiste Guaíra

Durante a assinatura do contrato (que estipula o aluguel do prédio em 10 mil reais mensais), o presidente da associação, Galaomilyd Silveira Barreto, anunciou o novo nome do Hospital, que passa a se chamar Hospital Beneficente Assiste Guaíra.

Já o prefeito Fabian Vendruscolo, que assinou como testemunha, anunciou aportes financeiros que vão garantir 1 milhão de reais em  2016 para a associação iniciar os trabalhos, implementar as reformas e poder dar início às atividades com mais segurança.

Segundo o secretário de Saúde, a previsão é de iniciar os atendimentos no início de maio, praticamente na mesma data em que o Hospital São Paulo deixará de prestar seus atendimentos ao SUS. O hospital, contudo, continuará prestando seus serviços na esfera privada.

“Ficamos preocupados quando percebemos a possibilidade de não contarmos mais com um hospital em Guaíra. Mas conseguimos achar uma alternativa e acho que agora vamos inaugurar um novo tempo. Tem tudo para dar certo e se a sociedade se envolver conseguiremos dar uma resposta à altura do que Guaíra merece”, afirmou Marcos Rigolon, secretário de Saúde.

assiste-guaira-2

assiste-guaira-3

assiste-guaira-4

Portal Guaíra via Assessoria