Considera-se lamentável, gravíssimo, preocupante, e porque não dizer perigoso ao cidadão, a atitude de algumas pessoas, os quais comentam de forma crítica e não construtiva a ação de policiais que conduzem para a Delegacia, indivíduos que estejam de posse de substância entorpecente. Como por exemplo, o recente encaminhamento de um jovem portando 5g de maconha, na cidade de Guaíra. Apreensão esta, realizada por policiais militares do BPFron. Tal ocorrência obteve inúmeros elogios, no entanto, constataram-se determinados comentários que tendiam a desmerecer a ação policial.

Percebe-se que alguns cidadãos, infelizmente, aparentam não ter noção dos perigos que circundam o “mundo” do uso das drogas, haja vista os riscos à segurança e à saúde.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A ação da polícia, na qual se realiza buscas e apreende pouca quantidade de drogas (baseado, no popular), por algumas vezes é contrariada, desestimulada e repreendida vergonhosamente por determinados indivíduos que, na maioria das vezes sem fundamentos, postam lamentáveis comentários através das redes sociais ou meios de comunicação.

Aparentemente, esses comentários contrários a ação policial, transmitem a impressão de que, “em tese”, portar ou usar um baseado é normal ou “legal”, não oferece perigo. No entanto, faz-se necessário salientar que:

-É logo após o uso do “inocente” baseadinho que determinados indivíduos praticam os mais diversos delitos (Roubo, furto, homicídio, latrocínio…);

-É da junção dos vários R$ 10,00 da venda do “inocente” baseadinho que se financia a compra de armas e munições utilizadas contra policiais e demais cidadãos;

-É da necessidade de se usar o “inocente” baseadinho que surgem roubos, furtos, latrocínios e outros crimes que circundam o tráfico;

-A falta de pagamento do “inocente” baseadinho é um dos motivos mais comuns de brutais assassinatos em no nosso país;

-O vício de usar o “inocente” baseadinho tem causado perdas e sequelas irreparáveis em diversas famílias.

E por aí vai…

Muito embora não se percebendo qualquer indício de irregularidades na ação policial, determinados comentários emitidos por pessoas, a princípio desinformadas, possuem a facilidade em interferir na formação de ideias e de comportamento daqueles menos esclarecidos. E, assim sendo, pode-se gerar a falsa interpretação de que a ação policial é desnecessária, e a ação ilícita criminosa passa a ser aceitável. Conduta esta, considerada grave, irresponsável e por que não dizer incentivadora ao crime.

Parabéns aos bons e responsáveis cidadãos que participam positivamente da prevenção ao crime, até mesmo denunciando, e que aprovam tanto as grandes quanto as menores apreensões e prisões realizadas constantemente em nossa cidade e região. Indivíduos comprometidos, os quais demonstram ser intolerantes aos afrontamentos daqueles que se disfarçam de apoiadores às grandes apreensões, para possivelmente, usufruir do objetivo individual de não ser incomodado na prática de aparentes ínfimos crimes, mas perigosos “estopins” de grandes tragédias, como dentre outros, o uso de drogas, por exemplo.

Parabéns aos Policiais, pois, no momento em que as pessoas descansam ou festejam, permanecem atentos e prontos diuturnamente, visando prevenir crimes, prender criminosos, arriscando-se heroicamente, às vezes com o sacrifício da própria vida, em prol do bem comum, da paz pública, em defesa da vida, do patrimônio e da ordem.

E, com todo o respeito, meus sentimentos àqueles que sepultaram a noção do discernimento quanto ao que é útil e ao que é prejudicial à convivência em sociedade.

ARTIGO-INOCENTE-BASEADO-2

* O autor é Oficial da Polícia Militar; Bacharel em Segurança Pública