Um guairense procurou a Policia Militar no início da tarde de ontem (14) para registrar um boletim de ocorrências.

Ele contou que manteve contato com uma mulher que reside no Rio Grande do Sul, pelo aplicativo Whatsapp, sendo que ocorreram conversas íntimas e trocas de fotos de ambas as partes.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Porém, nessa terça-feira, uma pessoa se identificou como sendo padrasto da mulher, dizendo “tú estragou a minha família”, “minha enteada tem 14 anos”, “minha mulher quer te denunciar por pedofilia e assédio e irá postar sua foto no grupo da sua cidade”.

O noticiante também recebeu uma ligação via Whatsapp do homem que dizia ser padrasto da então adolescente, que exigiu R$ 7 mil para não fazer a denúncia, mas por final baixou para R$ 3.500,00.

Diante dos fatos o noticiante foi orientado pela PM a colher mais dados sobre o ocorrido, sendo que o padrasto não disse o nome, apenas informou uma conta/poupança, na qual foi depositado um valor simbólico de R$ 2,00 e guardado o comprovante.

Redação Portal Guaíra