[dropcap color=”#81d742″]O[/dropcap]s agentes de endemias do Município de Guaíra estão participando da segunda fase de um curso com técnicos da 20ª Regional de Saúde. O curso é focado nas novas diretrizes do Plano Nacional de Controle da Dengue (PNCD) e tem como objetivo atualizar os agentes em técnicas e procedimentos contra o mosquito transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika vírus.

O curso teórico foi realizado entre os dias 11 e 13 de setembro na Guarda Municipal.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Na quarta-feira (20), teve início o curso empregado em técnicas de campo na sede da Funasa. Na verdade, este curso contou com a presença de representantes dos 18 municípios que compõem a 20ª Regional de Saúde e foi focado no manuseio e funcionamento da bomba costal.

O curso foi prestigiado pelo coordenador da Vigilância em Saúde, Julio Cesar Juvenal. “A bomba costal é interessante porque permite que o foco seja atingido diretamente, diferentemente do procedimento de fumacê com veículos. Assim, o agente de endemias leva o fumacê até o interior das casas”, explica.

O Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) do mês de julho em Guaíra apontou um índice de 1,2% de infestação do mosquito da dengue no município.

Isso significa que a cada 100 casas visitadas, 1,2 tinham focos do mosquito Aedes aegypti. Conforme a Vigilância em Saúde, o índice está próximo do idealizado pelo Ministério da Saúde, que é de apenas 1%. Porém, nada de relaxamento, pois com a chegada do calor estes números tendem a crescer.

O governo municipal vai inclusive aumentar a fiscalização para impedir que o mosquito cause maiores transtornos. “Estamos preparados para fiscalizar e se preciso multar quem não colaborar. É uma questão de saúde pública”, avisa Julio.

O secretário de Saúde Marcos Rigolon também manifestou preocupação. “Não podemos descuidar e peço que todos se empenhem nessa luta. Com a chegada do calor e das chuvas, o mosquito pode proliferar e causar transtornos”, alerta.

Portal Guaíra via Assessoria