ad

[dropcap color=”#dd3333″]U[/dropcap]m dos garotos que acabou sendo ferido durante operação do Exército Brasileiro na noite da última terça-feira (18) na zona rural de Guaíra, não resistiu aos ferimentos e entrou em óbito na noite de ontem (22), no Hospital Bom Jesus de Toledo.

Segundo informações o menor de idade (16 anos) teve uma das pernas amputada e estava em coma. Após sofrer parada cardíaca, não resistiu e morreu.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O corpo será transladado para Guaíra, onde será velado e sepultado. Local do velório e horário do sepultamento ainda não foram divulgados pelos familiares.

INDIGNAÇÃO

Após o Exército Brasileiro – 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada – enviar uma nota oficial a imprensa regional [CLIQUE AQUI PARA LER A NOTA NA ÍNTEGRA], onde relatou o ocorrido, varias foram as manifestações de repúdio nas redes sociais.

Os internautas estavam indignados com a ação dos Militares, não pelo fato da apreensão da carga de cigarros, mas por terem atirado contra aqueles que na nota oficial eram citados como “criminosos”.

Na nota oficial do Exército Brasileiro, foi informado que durante a abordagem, elementos que estavam junto ao caminhão que transportava grande quantidade de cigarros contrabandeados do Paraguai, reagiram a abordagem e fizeram vários disparos de arma de fogo contra os Militares que reagiram prontamente.

Pelo Facebook do Portal Guaíra as pessoas repudiaram a atitude do Militares do Exército, chamando-os de “despreparados” e, ainda, questionando sobre o paradeiro das armas portadas pelos suspeitos, já que até o momento a mesma imprensa que recebeu e divulgou a nota oficial enviada pelo Exército não mostrou sequer uma foto das armas apreendidas.

Ainda sobre a nota oficial, na Operação do Exército Brasileiro dois rapazes (não foi informado as idades) ficaram feridos e precisaram de atendimento médico; um terceiro foi detido. Já os demais suspeitos que estavam junto ao caminhão se evadiram adentrando uma mata ciliar e não foram encontrados.

Por fim a nota oficial do Exército Brasileiro encerra dizendo que “será instaurado um Inquérito Policial Militar para esclarecer os fatos, e que a operação executada, que culminou com apreensão de carga de cigarros e a prisão de três elementos suspeitos, possui amparo na Lei Complementar nº 117, de 2 de setembro de 2004, que autoriza o emprego da Força Terrestre em operações preventivas e repressivas na faixa de fronteira”.

Até o momento desta publicação o Portal Guaíra não obteve informações sobre o outro ferido na ação do Exército.

Redação Portal Guaíra