Um dos homens acusados de matar o casal de Goioerê, no noroeste do Paraná, Kawane Cleve e Rubens Biguetti, em agosto de 2020, morreu em um hospital de Cruzeiro do Oeste, também no noroeste, na quinta-feira (6).

Mauro José Cavalcante Sobrinho, conhecido como Ceará, passou mal durante a tarde na Penitenciária Estadual de Cruzeiro do Oeste, foi socorrido pelos agentes penitenciários e levado ao hospital municipal. No entanto, segundo o Departamento Penitenciário do Paraná, ele sofreu uma parada cardiorrespiratória e morreu.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O Departamento informou ainda que o acusado tinha doenças crônicas, tomava medicação contínua e, recentemente, tinha sido internado porque sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Kawane Cleve e Rubens Biguetti desapareceram no início de agosto. O filho deles, que na época tinha quatro meses, foi abandonado na frente de uma casa, em uma rua de Goioerê.

O carro do casal foi encontrado na área rural destruído pelo fogo. Os corpos dos dois não foram encontrados até esta sexta-feira (7).

Quatro pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) por envolvimento na morte dos dois jovens. A justiça aceitou a denúncia por homicídios e ocultação de cadáveres.

Segundo a denúncia do MP-PR, Ceará e mais três pessoas, entre elas uma vizinha de Kawane e Rubens, mataram o casal porque presumiram que as vítimas tinham denunciado o grupo à polícia por tráfico de drogas. Conforme a promotoria, isso ficou comprovado após análise de dados do celular de uma das acusadas.

Portal Guaíra com informações do G1