ad

[dropcap color=”#1e73be”]A[/dropcap] seleção guairense de futsal enfrenta nesta sexta-feira (15), às 20h30, em casa (Módulo Esportivo Municipal), o escrete de Ramilândia, em jogo válido pela final da Copa Amop de Futsal.

Para ficar com o título a equipe guairense precisa vencer. A primeira partida, em Ramilândia, terminou com a derrota de Guaíra por 3 a 2.

Os guairenses abriram o placar num jogo disputado desde o primeiro minuto de bola rolando. Em desvantagem, Ramilândia partiu para o ataque, empatou e virou o jogo. O time guairense ainda conseguiu igualar, mas no finalzinho do jogo foi surpreendido pelo valente time da casa.

De acordo com o diretor de Esportes, Vinicius Hoffmann, Guaíra precisa vencer para se manter na briga. Como o regulamento não tem como critério de desempate o saldo de gols, qualquer resultado a favor dos guairenses leva a decisão para os pênaltis. Ramilândia fica com o título caso vença novamente ou empate com o time da casa.

A decisão por pênaltis tem sido recorrente na Copa Amop. Nas semifinais, tanto Guaíra quanto Ramilândia conseguiram suas classificações nas disputas por pênaltis. Guaíra eliminou São José das Palmeiras e Ramilândia desclassificou a equipe de Palotina.

O time guairense tem, contudo, uma campanha mais equilibrada. Ramilândia fez a pior campanha dos times classificados na primeira fase. Além disso, venceu por W.O nas quartas e teve um duro teste no confronto contra Palotina.

Já o time guairense teve uma boa participação no primeiro turno e cresceu de produção ao longo da fase mata-mata. Venceu com autoridade os times de Quatro Pontes e São José das Palmeiras. Aliás, não fosse o estranho regulamento de não considerar o saldo de gols, a equipe guairense teria passado sem maiores dificuldades na semifinal, já que emplacou um 7 a 0 no time de São José em casa e perdeu por apenas um gol de diferença na quadra do adversário.

Mas agora a história é outra. Final é final, jogo é jogo, futsal é uma caixinha de surpresas. Numa finalíssima, as estatísticas ficam de lado, o passado fica jogado para escanteio. Num jogo como este, o que vale são os preciosos minutos dentro da quadra, a bola na rede, o canto da torcida.

E, como diz outro ditado do mundo da bola, pênalti é loteria. Que a sorte esteja com Guaíra.

Portal Guaíra via Assessoria


CLINICA SALUTAR