ad

[dropcap color=”#eeee22″]O[/dropcap] catarinense Henrique Martins, 15 anos, deveria dormir no centro de treinamento do Flamengo na trágica do incêndio.

Ele chegou ao Rio de Janeiro na quinta-feira (07) para acertar seu contrato com o Flamengo.

Desembarcou na hora do almoço e seguiu com o pai, Renato Martins, para o CT Ninho do Urubu, onde o negócio seria fechado.

A previsão era que o jogador de Criciúma (SC) dormisse no alojamento e isso só não aconteceu porque faltava o passaporte.

O atacante não tinha o documento, uma das exigências para a assinatura do contrato de empréstimo com o Flamengo.

O pai contou que passou com o filho no centro de treinamento mas ele não dormiu no local para tirar o passaporte no dia seguinte.

Henrique foi emprestado pelo Criciúma ao Flamengo e já havia jogado contra duas vítimas fatais do incêndio: Bernardo Pisetta e Vitor Isaías – Vitinho, no catarinense.

“Vamos voltar para Santa Catarina. A gente decidiu que é o mais sensato. Tranquilizar a mente. Botar a casa em ordem para ver o que vai fazer. Ele deve voltar, mas não agora, precisamos de um tempo”, disse o pai.

Portal Guaíra com informações da Catve


CLINICA SALUTAR