ad

[dropcap color=”#dd3333″]T[/dropcap]rês ossadas que seriam de brasileiros desaparecidos foram encontradas na tarde de quinta-feira (23), em uma área de mata na zona rural da colônia Sargento Duré, em Bella Vista Norte, cidade paraguaia na linha internacional com o município sul-mato-grossense de Bela Vista.

Equipes da polícia do Departamento de Amambay e funcionários do Ministério Público foram ao local após denúncias e, durante escavações, encontraram ossos das vítimas e documentos em nome de José Raimundo Gomes Serra, de 36 anos, morador em Goiânia (GO).

A suspeita é de que as vítimas tenham sido alvo de acerto de contas do crime organizado que age na fronteira, e tenha sido mortas e enterradas de uma só vez. Os ossos foram apreendidos e encaminhados para exames que, apesar do documento encontrado, confirme as identidades.

TRANSFERÊNCIA
De acordo com o jornal ABC Color,do Paraguai, o juiz de Capitan Bado, cidade na fronteira com Coronel Sapucaia, no Mato Grosso do Sul, determinou ontem transferência imediata de Márcio Ariel Sanchez Giménez, para a 4ª Delegacia de Polícia daquele município.

O preso, atualmente na Penitenciária Regional de Pedro Juan Caballero, era chefe de segurança de Jorge Rafaat Toumani, morto em junho de 2016. Ele teria cobrado R$ 50 mil para matar um vereador de Capitan Bado e pagou R$ 10 mil para o pistoleiro que executou o crime.

Portal Guaíra com informações do Portal Nova Santa Rosa


CLINICA SALUTAR