Beto Salamanca teve espaço para solicitar a isenção da taxa em nome dos cidadãos de Guaíra e Mundo Novo.
ad

[dropcap color=”#dd9933″]O[/dropcap] vice-prefeito de Guaíra Valberto Paixão da Silva (Beto Salamanca) esteve ontem (02) em Salto del Guairá, onde se encontrou com o vice-prefeito e secretário geral de Salto, Arnaldo Villalba.

Beto, que esteve acompanhado da presidente da Câmara de Guaíra, Elza Romoda, e um representante do prefeito de Mundo Novo Valdomiro Sobrinho, foi buscar mais informações sobre a revogação da lei que isentaria cobrança de estacionamento dos veículos com placas de Guaíra e Mundo Novo.

As tratativas para fazer um acordo entre as cidades coirmãs foram iniciadas no ano passado, depois das vitórias confirmadas de Heraldo Trento e Valdomiro Sobrinho. Trento e Sobrinho tiveram boa recepção por parte do prefeito de Salto, Carlos Haitter, que no dia 13 de fevereiro chegou a anunciar publicamente que a partir do dia 1º de março iria publicar um decreto garantindo a isenção da taxa.

Mas não foi assim. O decreto não foi publicado e as taxas continuam vigentes.

Beto ouviu do vice-prefeito Arnaldo que um ofício foi enviado à Câmara solicitando a revogação da lei, já que, pelo que foi descoberto, não existe como o prefeito revogar a lei sem autorização expressa do legislativo saltoguairenho.

A comitiva das duas cidades resolveu então participar da sessão da Câmara. Beto, antes de sessão, conversou com o presidente da Câmara, Hector Moran, e com o vereador José Duarte.

Ambos explicaram que a solicitação do prefeito, enviada via ofício no dia 28 de fevereiro, seria lida em plenário e depois enviada para uma comissão especial analisar. Segundo os vereadores, a dificuldade em aprovar reside no fato da taxa já estar prevista no orçamento de 2017, votado no ano passado.

O ofício foi lido publicamente e o vice-prefeito de Guaíra Beto Salamanca teve espaço para usar a tribuna e solicitar a isenção da taxa em nome dos cidadãos de Guaíra e Mundo Novo.

Os vereadores encaminharam a proposta para a comissão, que ainda não tem data para divulgar o resultado da análise.

[quote bcolor=”#6d6d6d”]”Fizemos o possível para derrubar esta taxa, mas a verdade é que a decisão agora está nas mãos dos vereadores. Agradecemos o apoio do prefeito Haitter, mas a verdade é que agora cabe ao legislativo. Infelizmente, o prefeito acabou anunciando a queda da taxa sabe demais”, comentou.[/quote]

O ofício do prefeito de Salto menciona o Tratado Mercosul em 1991, que “fortalece a integração entre países irmãos membros do bloco”.

Entenda

Desde o ano de 2010 está fundamentada uma lei municipal que permite a cobrança de taxa de estacionamento aos veículos com placas brasileiras. Esta lei é estendida também a veículos oriundos de outras cidades paraguaias.

Na ocasião em que a lei foi criada, abundavam guardadores de carros na cidade, sem controle municipal, e que muitas vezes ameaçavam danificar veículos caso não fosse paga uma taxa ilegal.

Num primeiro momento, o governo de Salto solicitou o apoio da polícia para coibir ações ilegais. Depois, diante do grande aumento do número de veículos e consequente necessidade de investimentos para dar conta do boom turístico, passou a cobrar as taxas para garantir investimentos na infraestrutura viária do município.

De lá para cá de fato houve muitas melhoras na infraestrutura urbana de Salto del Guairá, mas a taxa incomodava guairenses e mundonovenses que estão quase sempre acessando a fronteira.

Atualmente, em toda extensão da Avenida Paraguay e ruas adjacentes, cobradores uniformizados estão autorizados a emitir o boleto de cobrança.

O veículo poderá permanecer estacionado no mesmo lugar, ou ainda estacionar em outros lugares, com validade por um dia inteiro, ao custo de Gs 10.000, que corresponde aproximadamente a R$ 7,00, conforme variação cambial.

Portal Guaíra via Assessoria


ad