A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã de hoje (27) a Operação Contaminatus cumprindo mandados de prisão nos Estados do Paraná (Guaíra, Curitiba, Terra Roxa e Umuarama), Mato Grosso do Sul (Mundo Novo), Mato Grosso (Sinop), Pará (Novo Progresso) e Tocantins (Paraíso do Tocantins).

Até o momento, sete pessoas foram presas, sendo duas em Guaíra e uma se encontra foragida. Já os 17 mandados de busca e apreensão foram todos cumpridos. Cerca de 80 policiais federais participaram da ação.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Ao final da manhã de hoje, uma coletiva de imprensa foi realizada na sede da Polícia Federal de Guaíra, concedida pelos delegados Jonathan Klock e Julio Mitsuo Fujiki.

De acordo com os delegados, a organização criminosa era sediada em Guaíra, local de atuação dos principais membros do grupo. A investigação contra o grupo iniciou há um ano, a partir de duas prisões em flagrante feitas por policiais federais de Guaíra. Na ocasião houve prisões em flagrante com caixas de cigarros e agrotóxicos.

O objetivo do grupo era ter vantagens ilícitas para crimes de contrabando de cigarros e relacionados a agrotóxicos, além de descaminho.

Para que o crime fosse mais difícil de ser descoberto, duas empresas de fachada foram criadas, uma em Sinop e outra em Curitiba, onde emitiam notas fiscais para justificar o transporte de mercadorias até o destino final, que na maioria das vezes era Sinop.

Ainda não foi levantado em valores o quanto a quadrilha movimentou. A PF também ainda não anunciará os nomes das pessoas detidas, precisando que todos prestem depoimentos primeiro, para que os fatos sejam todos confirmados.

O CAMINHO

As mercadorias contrabandeadas eram adquiridas no Paraguai e adentravam no Brasil por Guaíra. O primeiro destino dos produtos era a cidade de Umuarama, onde faziam a embalagem dos cigarros e agrotóxicos. Depois disso, o trajeto era até Sinop e lá se revendia pela região e logo depois se espalhava pelo país.

Mesmo com as prisões de hoje, as investigações continuarão, visando apurar se os indivíduos ocultaram bens e valores, ou seja, para a parte patrimonial.

CONTAMINATUS

O nome “CONTAMINATUS”, que significa contaminado em latim, faz referência ao uso de agrotóxicos proibidos em lavouras no Brasil e ao modo de operação do grupo criminoso.

Redação Portal Guaíra