(Foto: ABC Color)

A imprensa paraguaia atualizou o número de pessoas desaparecidas no Rio Paraná após um acidente ocorrido na noite de segunda-feira (4). Segundo a imprensa, quatro permanecem desaparecidos, outros oito foram resgatados com vida. No barco estavam doze pessoas, que caíram no Rio Paraná.

Segundo relatou um adolescente de 16 anos que estava com as vítimas do acidente, o grupo trabalha no Brasil como estivador. Devido a restrição de entrada de estrangeiros, eles atravessam o Rio de forma ilegal. Quando regressavam para o Paraguai, por volta das 19h30 eles teriam sido abordados por uma embarcação policial, que, de acordo com o relato, seria da Polícia Federal. Todos acabaram caindo na água.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Para a Rádio Cultura a Polícia Federal negou que a embarcação pertencesse a ela. De acordo com o chefe do Nepom, Augusto Rodrigues não havia nenhuma embarcação da Polícia Federal no Rio Paraná na noite de segunda-feira.

Veja a nota:

[NAUFRÁGIO DE EMBARCAÇÃO NO RIO PARANÁ]

Foz do Iguaçu/PR – A Polícia Federal informa que, nesta noite, está circulando nos meios de comunicação a informação do naufrágio de uma embarcação paraguaia que estaria transportando clandestinamente diversas pessoas do Paraguai para o Brasil pelo rio Paraná. A embarcação teria saído do bairro Remansito, em Ciudad del Este, aproximadamente às 19h30min e se chocado contra outra durante a travessia do rio. Especula-se que essa outra embarcação que teria provocado o acidente pertenceria à Polícia Federal. Todavia, a Polícia Federal esclarece que todas as suas embarcações estavam atracadas na base no horário do acidente; logo, tal afirmação é falsa.
A Polícia Federal colocou-se à disposição da Marinha do Brasil e da Armada do Paraguai para auxiliar no resgate das pessoas.

As informações são da Rádio Cultura Foz/ABC Color