CORONEL-SAPUCAIA-4

Uma operação que começou com o trabalho ostensivo da Polícia Militar (PM) e terminou com a atuação conjunta da Polícia Civil, recuperou duas caminhonetes roubadas, apreendeu dinheiro e arma e resultou da prisão de três pessoas, uma por roubo, uma por porte ilegal de arma de uso restrito e outra com dinheiro supostamente não declarado em Coronel Sapucaia, fronteira com o Paraguai.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Segundo o comandante da 3ª Companhia de Polícia Militar, com sede em Amambai, Major Josafá Dominoni, toda a ação começou quando policiais militares lotados no 3º Pelotão de Coronel Sapucaia, que é subordinado a 3ª CIPM, realizavam, na manhã de quinta-feira (4), policiamento preventivo nas proximidades da entrada da cidade da fronteira com o Paraguai e tentaram abordar para averiguação, uma caminhonete Toyota Hilux cor preta, placas do Paraná.

Ao notar que seria abordado, o condutor da caminhonete, posteriormente identificado como sendo Diego Mateus Cirilo, de 21 anos, teria acelerado e tentado fugir, obrigado os policiais a efetuarem disparos contra os pneus para fazer o veículo parar.

Em checagem após a abordagem, os Militares descobriram que a Hilux havia sido tomada em assalto por dois indivíduos na noite de quarta-feira (3), na cidade de Maringá/PR.

De acordo com a PM, após confessar ter praticado o roubo na cidade paranaense em companhia de um indivíduo de apelido “Menor” e já na Delegacia em Coronel Sapucaia, Diego também teria relatado para quem entregaria a caminhonete roubada em Coronel Sapucaia, uma pessoa conhecida por “Guto ou Gordo”.

Diego também teria relatado que Gordo pagaria R$ 12 mil em dinheiro pela caminhonete.

Diante da informação, Policiais Civis e Militares montaram uma operação conjunta que resultou na prisão de Jorge Garcia Gauto e de uma mulher, Kátia Cristina Espínola Flores, 25 anos, que estaria com ele em uma residência situada no centro de Coronel Sapucaia, na hora da ação policial, localidade onde supostamente também residiria o tal Guto ou Gordo, delatado pelo assaltante preso.

Segundo a PM, Kátia Cristina teria assumido a propriedade de uma pistola calibre 9mm, arma de uso restrito com carregador municiado encontrada no local durante a ação policial.

Já Jorge Gauto teria assumindo, segundo a polícia, ser o dono de R$ 17 mil e 930 reais, segundo a PM, dinheiro não declarado que supostamente seria usado para pagar a Hilux roubada em Maringá e recuperada pela PM.

Na casa também foi encontrada outra caminhonete, outra Hilux de cor branca que, segundo a Polícia Militar, também tem queixa de furto/roubo no estado do Paraná, que Kátia teria assumido ser de sua propriedade. A pistola apreendida foi encontrada no interior do veículo, segundo a PM.

De acordo com a Polícia Militar, todas as pessoas presas, bem como as caminhonetes recuperadas, a arma e o dinheiro, foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil para serem tomadas as providências cabíveis e a investigações vão continuar para identificar e prender outros envolvidos no suposto esquema de roubo de veículos no Paraná para serem levados para a região de Coronel Sapucaia.

A polícia acredita que, depois de roubadas e encaminhadas para a região de fronteira, as caminhonetes eram abastecidas com drogas e mandadas de volta para abastecer grandes centros consumidores no Brasil.

Outra hipótese, segundo o comando da Policia Militar, é que os veículos roubados eram levados para o interior do Paraguai e depois de ter a documentação “esquentada” naquele país, eram vendidos para moradores locais.

CORONEL-SAPUCAIA

CORONEL-SAPUCAIA-2

CORONEL-SAPUCAIA-3

CORONEL-SAPUCAIA-5

Portal Guaíra com informações da A Gazeta News