O agricultor Anélio de Sales, morador de Cidade del Leste há 22 anos, no Paraguai, foi surpreendido por não poder entrar no país vizinho na manhã desta segunda-feira (16). O brasileiro foi barrado na Ponte Internacional da Amizade, em Foz do Iguaçu, por não apresentar documento paraguaio.

Sales saiu do Paraguai no domingo (15) para ver a mãe, que está doente, em Cascavel, também no oeste, e disse que não esperava não poder voltar para casa. Segundo o governo paraguaio, as fronteiras serão fechadas gradativamente por 15 dias. Não será permitida a entrada de estrangeiros no país. A medida foi anunciada no domingo.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

“Tenho família, tenho cinco filhos, casamos no Paraguai. Não trouxe nenhum documento dela porque saí muito apurado de casa, com a minha mãe na UTI. Nunca tinha acontecido isso”, disse Sales.

Na manhã desta segunda-feira, de acordo com a equipe de migração da Ponte da Amizade, estrangeiros sem documentação paraguaia não podiam entrar em Cidade Del Leste. Cerca de 100 mil pessoas passam por dia pela ponte que liga os dois países.

“Eu tava aqui em Foz e vim comprar uma bicicletinha pra minha filha e vou ter que voltar”, disse o empresário Celso Bacalini ao tentar passar pela ponte.

Os paraguaios que estão entrando no país continuam sendo submetidos a um teste de temperatura. A ação é realizada por autoridades de saúde paraguaias e é prevista para ocorrer até o dia 25 de março.

Transporte de cargas
De acordo com o chefe de divisão e direção nacional de transporte, no Paraguai, Fausto Pereira, até a publicação desta reportagem, os caminhões continuavam com livre passagem entre os dois países.

“Todo caminhão pode entrar sem nenhum problema. Até o momento não temos nenhuma instrução a respeito. O caminhão brasileiro pode entrar tanto vazio, como carregado e também pode sair do país qualquer hora que precisar.”

Portal Guaíra com informações do G1