As barreiras fixas de fiscalização instaladas na praça de pedágio em São Miguel do Iguaçu/PR e Guaíra foram retiradas no domingo (15).

As atividades de fiscalização realizadas no âmbito da Operação Muralha/Hórus vêm atingindo o objetivo de fortalecer o Estado, por meio da integração entre a Receita Federal e as forças atuantes, no combate aos crimes de fronteira.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

As apreensões da Operação Muralha/Hórus ultrapassaram sessenta e oito milhões de reais em 2019. As atividades de fiscalização realizadas no âmbito da Operação Muralha/Hórus vêm atingindo o objetivo de fortalecer o Estado, por meio da integração entre a Receita Federal e as instituições parceiras, no combate aos crimes de fronteira, elevando a percepção de risco e a presença fiscal em toda região de fronteira do Brasil com o Paraguai.

Na primeira fase da Operação Muralha/Hórus 2019, que aconteceu nos meses de maio a julho e durou 57 dias, foram apreendidos cerca de R$ 44,9 milhões em mercadorias. Naquela edição, pela primeira vez, a Operação contou com duas barreiras fixas na região oeste do Paraná e se estendeu ao Mato Grosso do Sul.

Já na segunda fase, que aconteceu no período de 19 de novembro a 15 de dezembro, com duração de 27 dias, as atividades na região oeste do Paraná continuaram sendo realizadas principalmente nas duas barreiras fixas de fiscalização instaladas próximo à praça de pedágio no município de São Miguel do Iguaçu/PR e na PR-163 em Guaíra/PR, além de operações volantes nas estradas secundárias da região. Houve mudança em relação ao Mato Grosso do Sul, onde, no mesmo período, foi deflagrada a Operação Muro Alto, que atuou contra os crimes transfronteiriços daquela região.

No Paraná, os resultados nesta segunda fase foram bastante expressivos, tendo sido apreendidos cerca de:
4 milhões de maços de cigarros;
1 mil unidades de medicamentos e anabolizantes;
2,8 toneladas de maconha;
159 veículos;
212 pessoas presas; e
R$ 23.802.760,00 em mercadorias.

O maior destaque fica por conta dos 4.099.265 maços de cigarros apreendidos, um aumento de 102% em relação à primeira edição de 2019. A quantidade se deve a duas grandes apreensões ocorridas no período. A primeira ação foi realizada pela equipe da PRF, que apreendeu duas carretas carregadas com cigarros, a apreensão foi estimada em R$ 6 milhões; outra ação de destaque foi realizada pela Polícia Federal, que apreendeu dois caminhões carregados com a mercadoria em Entre Rios do Oeste, avaliados em R$ 5,6 milhões.

Entre as apreensões de mercadorias do período, a que mais chamou a atenção foi a apreensão de um veículo com 100 Iphones 11 em fundo falso, avaliados em R$ 486 mil, a ação foi realizada pela Receita Federal. O condutor foi preso em flagrante e encaminhado para a Polícia Federal em Foz do Iguaçu.

Quanto às apreensões de drogas, destacam-se as apreensões de 741 kg de maconha encontrados em uma van na cidade de Foz do Iguaçu, abordagem realizada pelo BPFron; também a apreensão de 4 kg de maconha transportados por um ciclista em São Miguel do Iguaçu, a abordagem foi realizada pela Polícia Civil na barreira de fiscalização.

Participaram da Operação a Receita Federal em parceria com o Batalhão de Fronteira do Paraná, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, Exército, Marinha, Aeronáutica, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), Departamento de Estradas e Rodagem (DER), Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Polícia Militar do Paraná, Polícia Civil e Departamento de Inteligência do Estado do Paraná ? DIEP), Justiça Estadual, Ministério Público Estadual da Comarca de São Miguel do Iguaçu e Receita Estadual do Paraná.

Portal Guaíra via Assessoria