ad

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) pediu a condenação por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, da médica que atendeu a menina Kiara dos Santos, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, nas alegações finais do processo apresentadas à Justiça, na sexta-feira (6).

Os promotores alegaram que a pediatra foi negligente no atendimento da menina de três anos, que morreu em dezembro de 2014.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Nas alegações finais apresentadas, o MP-PR disse que a médica só foi examinar Kiara pessoalmente após o terceiro aviso da enfermeira do hospital, cinco horas depois do primeiro chamado.

O G1 tenta contato com a defesa da médica. Os advogados da pediatra apresentarão as alegações finais da defesa e, depois, o processo fica pronto para sentença.

Relembre o caso
A família levou Kiara até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) João Samek por causa de bolinhas vermelhas na pele, que poderiam ser catapora. Ela foi atendida por volta das 11h do dia 4 de dezembro de 2014 e fez exames que indicaram dengue e varicela.

No começo da madrugada do dia seguinte, Kiara foi transferida para o Hospital Municipal de Foz, onde ficou no setor pediátrico.

O MP-PR afirma que, na manhã em que Kiara chegou ao hospital, a médica pediatra foi avisada pela enfermagem do estado de saúde da criança e pediu novos exames, sem sequer ver a paciente.

Só à tarde, depois que Kiara não apresentou melhora no quadro de pressão baixa e taquicardia, a médica a avaliou pessoalmente e a encaminhou para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Segundo a denúncia, quando foi transferida para UTI, a paciente já apresentava estado grave. Kiara morreu às 10h55 do dia 7 de dezembro de 2014.

Portal Guaíra com informações do G1