A 9ª Promotoria de Justiça da Comarca de Foz do Iguaçu pediu à Justiça, na segunda-feira (23), a prisão domiciliar ou a aplicação de alguma medida restritiva para uma mulher, de 33 anos, que foi o primeiro caso confirmado de coronavírus (Covid-19) do município.

Der acordo com a nota pública assinada pelo promotor Luís Marcelo Mafra, a paciente, que é médica veterinária, atendeu pacientes (animais, mas, consequentemente, teve contato com pessoas) nos municípios de Foz do Iguaçu e Santa Terezinha de Itaipu, mesmo sabendo que estava com a suspeita da doença. Além disso, a mulher também participou de uma festa com cerca de 200 pessoas durante o período que deveria estar em quarentena.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Conforme a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), o Paraná tem 54 casos confirmados e 1.354 suspeitos do novo coronavírus. Foz do Iguaçu tem quatro casos confirmados e 57 sendo investigados, segundo o último boletim divulgado no domingo (22).

Ainda na nota costa que, após o caso suspeito ser confirmado, “instalou-se grave aflição nas pessoas residentes nas cidades que compõem a comarca, bem como no (país) vizinho Paraguai, pelo funado temos de disseminação generalizada em em cascata do vírus”.

O primeiro caso de coronavírus em Foz do Iguaçu foi confirmado no dia 18 de março, segundo a Sesa.

A paciente viajou para o Reino Unido em fevereiro e começou a sentir os sintomas no início de março, quando retornou para Foz do Iguaçu, onde reside.

Conforme a secretaria, quando o caso foi confirmado, o quadro clínico da mulher era considerado leve.

Portal Guaíra com informações da Catve