(Foto: RPCTV/Reprodução)

ad

Uma situação incomum ocorreu segundos antes de uma entrada ao vivo realizada pela equipe da RPC durante o Meio-Dia Paraná de quarta-feira (02), em Foz do Iguaçu.

Um homem suspeito de roubar um celular foi preso por um capitão da Polícia Militar (PM) que estava preparado para dar entrevista.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A reportagem estava na Avenida Jorge Schimmelpfeng, uma das principais vias do corredor turístico do município, em frente ao Colégio da Polícia Militar Militar Bartolomeu Mitre.

A intenção era falar, pela segunda vez, sobre o fim do período das inscrições do colégio e o sub-comandante do colégio, Capitão Gonçalves era o entrevistado.

Em torno de 20 segundos antes da entrevista entrar no ar, uma mulher gritou que o celular dela foi roubado por um homem em uma bicicleta. Neste momento, o suspeito passava na avenida onde a equipe estava.

Imediatamente, o capitão Gonçalves deixou o local, correu e conseguiu parar o suspeito. A equipe da RPC entrou ao vivo e mostrou o militar perseguindo o suspeito. O capitão da PM segurou o homem até a chegada de outro policial.

O homem foi algemado e levado para uma delegacia. O flagra foi feito pelo repórter Renan Gouveia e pelo repórter cinematográfico William Brisida.

“Apesar de estar trabalhando na área de ensino, não posso deixar passar a função principal que é a segurança pública. Sou policial durante 24 horas”, disse o capitão.

Durante a entrada ao vivo, uma telespectadora, que via o Meio-Dia Paraná, foi até o local e disse que a bicicleta era dela.

A bicicleta tinha sido roubada da casa dela na madrugada de segunda-feira (30), e foi reconhecida porque tinha uma bolsa embaixo do banco.

REVIRAVOLTA

Após a prisão em flagrante, o suspeito foi levado para a delegacia. Enquanto os policiais faziam o registro do boletim de ocorrência, o rapaz conseguiu fugir. Ele foi recapturado minutos depois em frente ao Fórum de Foz do Iguaçu.

O suspeito está preso na carceragem da Polícia Civil e vai responder por roubo, desacato, resistência à prisão, desobediência e receptação.

As informações da RPC/TV