(Foto: Zito Terres/RPC)

O aumento de mortes pela Covid-19, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, tem impactado os serviços funerários da cidade, segundo a Central de Luto do município.

Desde o início da pandemia, 469 pessoas perderam a vida em decorrência da doença na cidade. De 1º de março até esta quinta-feira (11), foram 64 mortes. Veja o gráfico abaixo.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Conforme o boletim municipal, na quarta-feira (10), foram registrados 12 mortes pela doença. Esse foi o maior número de óbitos divulgado em um dia.

“O movimento mesmo começou agora em 2021, que cresceu assim de uma forma assustadora. Porque nós aqui, até o ano passado, não estava assim com tanto atendimento em relação à Covid-19. Mas esse ano está difícil”, disse o chefe da central, Antônio Edgar Rocha.

Foz - Aumento de mortes por Covid-19 impacta serviços funerários, diz central • Portal Guaíra

Graciela Baranoski é de uma família que trabalha com serviços funerários há quase 60 anos. Atualmente ela administra o negócio como gerente e disse que nunca passaram por nada parecido.

“Os meus pais, os meus avós, nunca passaram por essa situação, de uma pandemia. A gente sempre ouve falar, mas realmente não tiveram essa experiência de tantas mortes.”
De acordo com Graciela, antes da pandemia, a funerária dela realizava, em média, cerca de dois atendimentos por dia. Atualmente, essa média é de quatro atendimentos diariamente.

Em 2020, a empresa dela aumentou o estoque de caixões diante do avanço da Covid-19. Agora, alguns modelos saíram de linha por causa da falta de materiais para fabricação e do consumo.

“Até em contato recente com algumas indústrias de urnas da nossa região e do sul teve essa informação, de que está faltando material, está faltando alças. Alguns materiais em específico estão faltando, então a gente está se adaptando. Compramos outros modelos. O que não dá é para parar. A gente está com essa demanda muito grande e a gente precisa suprir toda essa demanda.”

Sepultamentos
O número de sepultamentos na cidade também aumentou em 2020, em relação a 2019.

O número de enterros leva em consideração mortes pela Covid-19 e por outros motivos. Veja no gráfico abaixo.

Foz - Aumento de mortes por Covid-19 impacta serviços funerários, diz central • Portal Guaíra

Com a pandemia, a Central de Luto começou a se responsabilizar pela documentação gerada após a morte da pessoa que teve Covid-19. Antes, esse processo era realizado pela família.

Em três horas, em média, a equipe da central entra em contato com os familiares para fazer as liberações. A medida foi adotada para evitar aglomerações.

“Tem fiscal aqui que se emociona, chora junto com a família, e a gente tem que tentar atender da melhor forma possível. A família chega aqui arrasada e a gente tem que tentar acalmar, conversar, tentar distrair um pouquinho”, contou o chefe da central.

Atualmente, a maioria dos sepultamentos de pessoas que perderam a vida por causa a Covid-19 é feita no cemitério Jardim São Paulo, em Foz do Iguaçu.

Portal Guaíra com informações do G1