prf-parana-2

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) priorizará, durante o Carnaval deste ano, ações de fiscalização do uso de bebida alcoólica pelos motoristas, de ultrapassagens proibidas e de excesso de velocidade. Essas três condutas estão entre as principais causas de acidentes graves.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Todas as atividades da PRF durante o feriado estão inseridas na Operação Integrada Rodovida, cuja segunda fase teve início no último dia 6 de fevereiro. Outros focos da operação, que segue até o próximo dia 22, são abordagens específicas de motocicletas e a fiscalização do uso do cinto de segurança e dos dispositivos de retenção para crianças.
O Carnaval é considerado pela PRF o período mais crítico de seu calendário de operações, em razão do alto consumo de álcool verificado no período.

Cerca de 41% das 159 mortes em rodovias federais durante o Carnaval de 2014 ocorreram nos estados do Paraná (26), Minas Gerais (25) e Bahia (14). Esses três estados estão recebendo, durante este mês de fevereiro, um reforço extra de efetivo, formado por policiais enviados por outras unidades da federação.

A Operação Integrada Rodovida é uma ação conjunta entre todas as instâncias de governo. Seu objetivo é reduzir os números de acidentes, feridos e mortes no trânsito brasileiro. Ela envolve, além da própria PRF, forças de segurança estaduais e municipais, em ações coordenadas e simultâneas.

Balanço de 2014

De janeiro a dezembro do ano passado, a PRF registrou no Paraná 779 mortes em rodovias federais, o que significou uma alta de 3,9% em relação a 2013, quando 750 pessoas morreram.

Se for considerada a evolução da frota nacional de veículos, a taxa de mortes teve uma leve queda no estado, da ordem de 2,6%. O índice passou de 9,49 para 9,24 mortes por milhão de veículos.

Já o número de feridos caiu no Paraná, de 11.557 para 11.362. Em termos proporcionais à frota, o índice passou de 146,1 para 134,8 feridos por milhão de veículos, uma queda de 7,7%.
O total de acidentes também apresentou redução no estado, de 19.786 para 17.114. A taxa de acidentes passou de 250,5 para 203,2 acidentes por milhão de veículos, uma diminuição de 18,9%.

Perfil das mortes

Cerca de 70% das mortes registradas pela PRF em 2014 no Paraná ocorreram em trechos de retas. Outras 26%, em curvas, e 4%, em cruzamentos.

Em 77% dos casos, a pista estava seca. Em 19%, molhada. Mais de 60% das mortes ocorreram em trechos de pista simples.

Entre as principais causas dos acidentes com mortes registrados pela PRF estão a velocidade incompatível com o trecho, a desatenção, o desrespeito à sinalização e a ingestão de álcool.
Em todo o país, o número de mortes em rodovias federais caiu de 8.425 em 2013 para 8.227 no ano passado.

prf-parana

Portal Guaíra com informações da PRF