Uma falsa denúncia contra um jovem, de 19 anos, deixou ele e a família completamente aterrorizados nesta segunda-feira (1). Yann Henrique Schweiger teve seus dados e sua foto divulgados em cartazes que foram espalhados por Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba, e que o acusam de um crime gravíssimo: estupro. Conforme os cartazes, Yann seria suspeito de estuprar uma criança de sete anos. No entanto, o jovem não possui nenhum registro criminal e nem está sendo investigado por qualquer delito.

Os cartazes de “procurado” são de um modelo semelhante ao utilizado no Estado de São Paulo e do Rio de Janeiro, muito diferentes dos modelos do Paraná. Ainda, oferecem uma recompensa de R$ 1 mil para quem tiver informações sobre Yann. Os cartazes não são oficiais da Polícia Civil e descrevem o jovem como “altamente periculoso”.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O jovem tem medo agora de que alguém veja algum dos cartazes e, sem saber que se trata de uma denúncia falsa, tente fazer justiça com as próprias mãos. “Todo mundo sabe, em todo o lugar, o que acontece com estuprador. Se a população pega é linchado, matam, até se cara de facção pega, é morto. Imagina se um cara de uma facção passa, vê isso em um poste, e cinco minutos depois eu passo na frente dele”, pontuou.

Na segunda-feira, quando soube dos cartazes espalhados com a sua foto, Yann tirou um atestado de antecedentes criminais que mostra que o jovem nunca teve problemas com a Justiça.

“Minha mãe já ligou na polícia, a gente já se informou, já puxou minha ficha, meu histórico, não tem nada, não consta nada no meu nome, aí eu não sei o que a pessoa quis fazer com isso”, desabafou ele.

Entre segunda-feira e esta terça-feira (2), o jovem andou pela cidade e retirou 25 cartazes. Os materiais estavam espalhados por todo o município, em locais de grande circulação como postes, portas de lojas, bancos e até mesmo na entrada da Prefeitura.

A avó de Yann, Márcia, relatou que o neto agora terá que sair de casa, com medo de que algo possa acontecer para a família, e que todos só querem que o responsável pela falsa denúncia seja identificado. “A pessoa que fez isso é uma pessoa muito maldosa. A gente não consegue nem dormir à noite com o risco que o menino está correndo. A gente quer saber quem fez isso e nós vamos processar para a pessoa aprender, isso não se faz”.

O jovem afirmou que já tem uma suspeita de quem possa ter feito isso e que irá fazer um boletim de ocorrência na Polícia Civil para que tudo seja investigado.

Portal Guaíra com informações da Ric Mais