A equipe administrativa da gestão 2013 – 2016 identificou uma série de problemas relacionados à estrutura da Prefeitura de Guaíra.

De acordo com os primeiros relatórios, foram identificados carros com problemas elétricos, aparelhos de ar-condicionado danificados e veículos quebrados e/ou sem gasolina. Para se ter uma ideia, a maioria dos veículos estacionados no pátio do Paço Municipal estão sem condições de uso.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

   

A lista de dificuldades não para por aí e é extensa: ruas tomadas por matagais e lixo, semáforos com problemas, prédios públicos depredados –  como o do antigo PETI/São Domingos e do Ginásio de Esportes da Vila Eletrosul – e o Aterro Sanitário em condições inadequadas. O número de secretarias com lixo (papeis inúteis) também surpreendeu.

ruas-interditadas-com-terras semaforo-nao-funciona-em-guaira

Obras inauguradas

Outra crítica do corpo técnico repousa sobre algumas obras inauguradas “no apagar das luzes” pela gestão anterior. Na opinião de alguns profissionais de engenharia, o acabamento das obras da avenida Thomaz Luiz Zeballos deixou a desejar.

Um exemplo é a duplicação da avenida Martin Luther King, que iniciou antes de obras como a revitalização da avenida Thomáz Luiz Zeballos e ainda não foi concluída. Mesmo caso da cobertura da Praça Duque de Caxias, projeto que foi idealizado no final da outra gestão do prefeito Fabian Vendruscolo (2004 – 2008) e que quatro anos depois ainda não foi finalizado. “Algumas dessas obras foram criticadas pela população com razão. Achei a qualidade de algumas delas muito duvidosa”, afirmou Fabian Vendruscolo, prefeito eleito.

Fonte: Assessoria