Um bebê de sete meses morreu após engolir uma lagarta na Praia do Riacho, em Guarapari, no Espírito Santo (ES). A mãe da criança informou que ele havia passado mal e que, em seguida, ela e o marido encontraram o animal no vômito do filho.

Os dois pensaram que era um pedaço de carne e não souberam dizer quanto tempo a lagarta ficou no organismo do bebê. O caso, classificado como “suspeito”, é investigado pela Polícia Civil.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Após o filho vomitar, os pais levaram ele ao hospital. Os médicos informaram que ele estava com uma virose e que precisava apenas ficar em observação, porém, o bebê não melhorou. O casal levou a criança mais duas vezes ao mesmo centro médico.

O bebê continuou doente e os pais decidiram procurar um médico particular, que se assustou com o quadro clínico da criança. Segundo o doutor, o filho do casal estava em estado catabólico (quando o corpo começa a fazer uso de outras fontes de energia para manter o funcionamento). A energia da musculatura do menino estava sendo retirada como alternativa para manter o funcionamento normal do organismo.

O casal levou o filho ao hospital para ser intubado, mas ele não resistiu ao tratamento e morreu. O bebê estava com uma infecção pulmonar, o que comprometeu o funcionamento dos órgãos, segundo os pais da criança.

Portal Guaíra com informações da RIC Mais