O empresário cascavelense Alcione Franzoni, 53 anos, morto com dois disparos de arma de fogo na cabeça na noite de quarta-feira, em Santa Tereza do Oeste, era conhecido da polícia. Segundo informações do delegado Pedro Fernandes de Oliveira, titular da Delegacia de Homicídios, Alcione já tinha passagens pela polícia por um homicídio em Goiás e por porte ilegal de arma, além de ser acusado de outro homicídio registrado em Laranjeiras do Sul há quase 30 anos e do qual foi absolvido.

Empresário não resistiu e morreu no local
Empresário não resistiu e morreu no local(foto: Ailton Santos/O Paraná)

Em Goiás, Alcione teria contado com a ajuda de um irmão para tirar a vida de seu funcionário. O motivo do crime foi o fato do funcionário ter furtado alguns objetos, entre eles 30 gramas de ouro. O rapaz até chegou a devolver o produto do roubo, mas mesmo assim foi morto. Após o crime, foragido da polícia de Goiás, o empresário veio para Cascavel, onde acabou sendo preso e condenado a 18 anos de prisão, mas cumpriu apenas cinco anos da cadeia da 15ª SDP.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A Polícia Civil investiga o crime à procura do autor do homicídio. Segundo o delegado, surgiu a informação que o empresário transportava produtos ilícitos em meio a cargas de areia, mas isso é algo que não foi confirmado e que também será investigado.

O CRIME

Alcione tinha um depósito de areia no Bairro Universitário, em Cascavel, e foi atingido na cabeça com dois disparos de arma de fogo. Segundo informações de populares, os disparos vieram de um veículo de cor clara. Mesmo ferido, o empresário tentou fugir, mas e bateu em um poste. O atirador então desceu do veículo e efetuou mais disparos contra a vítima, que morreu no local.

Fonte: Karine Demezuk/O Paraná
Foto: Ailton Santos