Na terça-feira (13), o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) se reuniu com a Polícia Militar para divulgar alguns procedimentos de segurança que serão realizados durante as eleições de 2022. As medidas estão sendo alinhadas desde fevereiro.

Para o dia da votação em primeiro turno, dia 2 de outubro, apenas agentes de segurança poderão portar armas. Para os demais, as restrições começam a valer 48 horas antes e 24 horas após as eleições, que não poderão se aproximar da seção eleitoral portando armamento.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Além disso, os eleitores terão ainda que respeitar a proibição do uso de celulares, deixando o telefone com o mesário antes de acessarem as cabines de votação. Quem insistir, poderá ser retirado do local e orientado sobre a lei. O objetivo da medida é garantir o sigilo do voto previsto na Constituição Federal, além de evitar eventuais coações aos próprios eleitores, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A ‘Operação Eleições’, da Polícia Militar, vai mobilizar todo o contingente da corporação no Paraná e contará também com a participação da Polícia Civil e Polícia Federal. Ainda, agentes de segurança privada atuarão em sete regionais do estado. Neste ano, os policiais também serão orientados sobre a segurança das urnas eletrônicas e o combate à desinformação.

As urnas eletrônicas já estão nos fóruns eleitorais e, a partir deste final de semana, os números e nomes dos candidatos serão inseridos nos equipamentos. Depois, as urnas serão lacradas e permanecem desta forma até o dia das eleições.

Portal Guaíra com informações da RIC Mais