(Foto: Romerio Cunha/Divulgação)

O vice-presidente Hamilton Mourão (Republicanos), eleito senador pelo Rio Grande do Sul, afirmou na quarta-feira (2) que um eventual golpe de Estado promovido pelas Forças Armadas colocaria o Brasil em uma “situação difícil” diante da comunidade internacional.

No Twitter, Mourão disse que a indignação dos manifestantes que protestam contra a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no pleito presidencial é legítima, mas que os atos precisam ocorrer de maneira pacífica. Para o vice-presidente, o problema foi o Brasil aceitar a anulação das condenações do petista, em março de 2021.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

“Brasileiros, há hoje um sentimento de frustração, mas o problema surgiu quando aceitamos passivamente a escandalosa manobra jurídica que, sob um argumento pífio e decorridos 5 anos, anulou os processos e consequentes condenações do Lula”, disse.

“Agora querem que as Forças Armadas deem um golpe e coloquem o país numa situação difícil perante a comunidade internacional”, completou.

Mourão defendeu a divulgação de um manifesto em defesa de protestos pacíficos e que reafirme a capacidade da direita brasileira em barrar pautas “puramente esquerdistas” no Congresso. Segundo o vice-presidente, é possível “retornar muito mais forte em 2026”.

“Na derrota temos que ter altivez e sermos desafiadores”, disse Mourão, em referência à frase do ex-primeiro ministro britânico Winston Churchill.

Mais cedo nesta quarta, Mourão afirmou que “não há mais o que reclamar”: “Perdemos o jogo”.

Portal Guaíra com informações da CNN