urna-eletronicaEm 2016, nas eleições com a campanha mais curta desde a redemocratização, os atuais prefeitos vão disputar a reeleição em 22 das 26 capitais brasileiras – só quatro não podem se reeleger, mas devem tentar emplacar o sucessor.

Com a redução do tempo de propaganda eleitoral de noventa para 45 dias – o que dificulta para candidatos desconhecidos ou estreantes – e a proibição das doações por empresas, os políticos com a máquina administrativa nas mãos ou mais lembrados pelo eleitorado podem levar alguma vantagem.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Segundo informações da Veja, esses prefeitos também devem enfrentar um número maior de adversários, por causa do aumento no número de partidos com registro na Justiça Eleitoral (35) e representação na Câmara dos Deputados – eram 22 e passaram a ser 28 em 2015, consequentemente, eles possuem tempo de TV no horário eleitoral gratuito e participação do Fundo Partidário, trunfos ainda mais importantes a partir de 2016.

E um fator cujo impacto é difícil de estimar: um eleitorado descrente e insatisfeito, em meio ao escândalos do petrolão e à crise econômica e política do país.

Pesquisa do Ibope mostrou que apenas 22% dos eleitores pretendem votar no atual prefeito.

Guaíra

No dia 09 de setembro de 2015, o Portal Guaíra publicou uma “especulação” sobre alguns possíveis nomes (mais comentados em rodas de amigos, bares, restaurantes) de pré-candidatos ao Executivo Municipal [leia mais clicando aqui].

Vários nomes compuseram essa lista, entre os apontados constava do Fabian Vendruscolo. Porém, 30 dias após a nossa publicação, o atual prefeito (que ainda pode concorrer a reeleição) declarou em entrevista estar fora da corrida, e vai apoiar algum nome indicado pelo grupo que dá sustentação a sua administração 2013/2016 [leia mais clicando aqui].

A declaração de Fabian pegou de surpresa muita gente que dava como certa sua candidatura a reeleição, e os partidos aproveitaram para se mobilizar e recrutar novos filiados que poderão, quem sabe, formar uma nova chapa, com nomes que a população nunca tiveram a oportunidade de analisar.

Nos bastidores da política guairense o caldeirão está fervendo. Fora dele nem parece que estamos em ano eleitoral, exceto nas redes sociais, onde alguns acreditam que o simples fato de “fazer barulho” já garante alguns votos, afinal, é um termômetro para o que pode acontecer.

É sabido dizer que política é uma caixinha de surpresas, onde os queridos de hoje podem ser os odiados de amanhã, e vice-versa. Onde os adversários de hoje podem se tornar aliados amanhã – tudo é uma questão de “ideologia”. Não pode ser candidato sem a filiação em um partido e, esse, certamente irá defender um lado que pode ser a situação, oposição ou o “novo” que sempre vem recheado de carinhas tarimbadas.

Na política ser oposição é muito mais fácil, afinal, apontar defeitos (criticar) dá mais “ibope” do que indicar as possíveis soluções. E, em cada “ajuda”,  a surra vem dobrada. Isso era assim antes, é hoje, e com certeza será amanhã.

O Portal Guaíra surgiu no dia 01 de dezembro de 2012 com a finalidade de bem informar. Sejam as boas notícias ou as ruins que acontecem em Guaíra e região, já que sabemos que varrer pra debaixo do tapete não resolve. É preciso muita análise para diferenciar política de “politicagem”, e os espertos sempre estão de plantão. Nossa missão é contar, com simplicidade, os fatos locais, regionais, estaduais, nacionais e internacionais. Temos uma linha editorial a ser seguida, e isso conquistamos a cada dia com nosso trabalho, imparcialidade nas publicações e respeito pelos anseios da comunidade. E assim será ao longo deste ano de Olimpíadas e Eleições. Vamos continuar contando tudo, do jeito que você gosta de ler por aqui.

Redação Portal Guaíra