A Escola Agrícola 4.0, projeto do Governo do Estado para modernizar o ensino técnico agrícola do Paraná, conta com novas parcerias para fortalecer as atividades do Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) Newton Freire Maia. O vice-governador Darci Piana participou na terça-feira (1) da assinatura dos protocolos de cooperação da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte para viabilizar os projetos, um com a Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti) e outro com o Consulado Geral de Israel em São Paulo.

Presente no plano de governo de Carlos Massa Ratinho Junior, a Granja Canguiri, ex-residência oficial dos governadores do Paraná, passou a abrigar o projeto da Escola Agrícola 4.0, um laboratório de inovações utilizado pelo CEEP Newton Freire Maia, para replicar nos outros 22 colégios agrícolas e florestais do Paraná.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O imóvel, localizado em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, passou por uma reforma e foi transformado em um Centro de Tecnologia (Cetec). No local, serão desenvolvidas atividades voltadas para as áreas de tecnologia e sustentabilidade, com aplicação na produção agropecuária, especialmente na agricultura familiar.

É aí que entra a parceria com governo israelense. Por meio do consulado e da Câmara de Comércio Brasil-Israel, a unidade recebeu a doação de um biodigestor da marca HomeBiogas. O equipamento já está em uso pelos estudantes, que utilizam os dejetos dos animais criados no colégio agrícola para a geração de biogás. O combustível, por sua vez, abastece a agroindústria que também é tocada pelos alunos.

“É um projeto que vem sendo construído há algum tempo. Cerca de dois anos atrás, estivemos com o embaixador de Israel visitando o colégio, e naquela época ficou acordado que faríamos um convênio entre os governos de Israel e do Paraná”, explicou o vice-governador. “Agora, a tecnologia agrícola que Israel dispõe está sendo colocada à disposição da nossa Escola Agrícola 4.0, para ajudar na formação dos futuros técnicos agrícolas do Paraná”.

“Estamos compartilhando o conhecimento que temos em diferentes áreas com os países amigos, como o Brasil. A parceira com o Governo do Paraná na Escola Agrícola 4.0 será importante para ampliar as iniciativas que buscam um futuro mais sustentável”, disse o cônsul-geral de Israel, Rafael Erdreich.

Já a cooperação com a Superintendência Ciência, Tecnologia e Ensino Superior prevê um fortalecimento das atividades acadêmicas da unidade. Por meio das sete universidades estaduais do Paraná, os estudantes poderão ter acesso a estágios, bolsas de estudo e outros projetos acadêmicos.

“O objetivo é colocar à disposição da Escola Agrícola 4.0 todos os ativos tecnológicos das universidades estaduais, que são referenciadas entre as melhores do Brasil e que contam com cursos de excelência na área de Agropecuária”, ressaltou o superintendente-geral da Seti, Aldo Bona. “Tudo o que as sete instituições têm, ficará à disposição dos estudantes do CEEP. No início do ano que vem, eles terão oportunidades de estágio, de bolsas de pesquisa e no envolvimento de projetos para o fortalecimento da educação técnica”.

CEEP – O Centro Estadual de Educação Profissional Newton Freire Maia tem 550 estudantes – cerca de 110 em regime de internato – divididos em cursos técnicos de Agropecuária (Agrícola para o novo ensino médio, iniciado em 2022), Sistemas de Energia Renovável e Meio Ambiente.

Junto às atividades pedagógicas, os estudantes têm diversas aulas práticas, o que inclui a criação de animais, como suínos, aves, carneiros, coelhos e cavalos, produção de hortaliças e uma agroindústria que produz doces e compotas. Agora, junto à Escola Agrícola 4.0, contam com atividades de meio ambiente e energias renováveis.

“Há algum tempo queremos avançar nas questões de tecnologia no colégio, e agora surgiu essa oportunidade de parcerias para trazer equipamentos e novas tecnologias que vão agregar nas aulas práticas”, disse o diretor do CEEP, Edson Blum. “Tudo isso agrega na formação dos nossos alunos, para que eles possam sair mais bem preparados para o mercado de trabalho”.

Ele explicou que o biodigestor já está funcionando e foi instalado no fogão da agroindústria onde os alunos fazem as aulas práticas. Agora, há o interesse em firmar novas parcerias com Israel que possam ser agregadas à escola.

“Estamos ansiosos com novas tecnologias, principalmente na questão do cultivo protegido, das estufas, e hidroponia, que é uma crescente no Brasil e no nosso Estado. Também temos interesse em fortalecer a criação de peixes e outros animais nas pequenas propriedades. Estamos ansiosos com essas novas possibilidades”, destacou Blum.

O diretor-geral da Secretaria estadual da Educação e do Esporte, Vinícius Neiva, ressaltou que há também a possibilidade de intercâmbio entre professores e alunos paranaenses e israelenses, o que deve reforçar a cooperação.

“Dentro do nosso projeto de desenvolvimento da educação e da agroecologia nas escolas agrícolas, essa parceria vai permitir que nossos alunos conheçam tecnologias de ponta. E Israel é muito forte nessa área”, afirmou Neiva. “Além disso, os intercâmbios que poderão ocorrer vão permitir uma troca constante de conhecimento”.

PRESENÇAS – Participaram da solenidade o secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara; os presidentes da Câmara do Comércio Brasil-Israel, Renato Hoshman; da Invest Paraná, Eduardo Bekin; do IDR-Paraná, Natalino Avance; da Ceasa-PR, Eder Bublitz; e do Fundepar, Marcelo Pimentel; o diretor-geral da Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura, Diego Nogueira; a prefeita de Pinhais, Rosa Maria; e os alunos do CEEP Newton Freire Maia.

Portal Guaíra com informações da AEN