O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou nesta quarta-feira (12) uma redução de 4 pontos percentuais ao ano nas taxas de juros das operações de microcrédito da Fomento Paraná. Com essa medida, o Banco da Mulher Paranaense, que tinha taxas a partir de 0,76% ao mês, passa a oferecer empréstimos e financiamentos a partir de 0,45% ao mês. No Banco do Empreendedor a menor taxa mensal passa de 0,91% para 0,60%.

“O Governo do Estado tem feito um grande esforço para promover a geração de empregos. Estamos melhorando o ambiente de negócios, reduzindo a burocracia, buscando novos investimentos e também facilitando o acesso ao crédito, com o trabalho da Fomento Paraná, em parceria com os municípios, para apoiar os pequenos negócios”, afirmou o governador.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O diretor-presidente da Fomento Paraná, Heraldo Neves, explicou que a redução de taxas do microcrédito é parte da estratégia de reposicionamento da instituição frente ao mercado e também uma resposta a demandas da rede de parceiros, agentes de crédito e correspondentes, que atuam em mais de 250 municípios conveniados.

“Nossas áreas de Mercado e de Operações do Setor Privado apontavam a necessidade de redução de taxas para aumentar a competitividade e para facilitar a vida do empreendedor, especialmente do pequeno, que é quem mais precisa do apoio do poder público e ao mesmo tempo, pelo volume, é quem mais gera empregos”, afirmou Neves.

As novas taxas de juros também são resultado da diversificação de fontes de recursos, como a parceria firmada com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e outras captações em andamento, bem como do Fundo de Equalização do Microcrédito, um importante mecanismo da política pública do Governo. “A disponibilidade de crédito para os micros e pequenos empresários paranaenses é muito importante para a geração de emprego local. Assim, o Estado consegue manter uma economia mais equânime e, por isso, o BRDE tem muito orgulho em apoiar esse movimento”, disse o vice-presidente e diretor de operações do BRDE, Wilson Bley.

“Como instituição, temos uma finalidade a cumprir atuando em vazios de mercado. Estamos trabalhando para aumentar a velocidade na entrega do crédito, capacitando novos parceiros, melhorando as condições e os mecanismos para contratação. O objetivo é a retomada da economia, que vai beneficiar toda a sociedade paranaense”, afirmou Vinícius Rocha, diretor de Mercado.

MICROCRÉDITO – O microcrédito da Fomento Paraná é composto por empréstimos e financiamentos de até R$ 20 mil, com até três meses de carência e prazo total de 36 meses para pagamento. É destinado a empreendedores informais, MEIs e microempresas com faturamento anual de até R$ 360 mil. O limite de crédito varia de acordo com o período de atividade do empreendedor ou empreendimento e do seu faturamento.

Para informais, ou que estão iniciando uma atividade, o limite é de R$ 5 mil. O limite sobe para R$ 10 mil para que tem uma atividade já formalizada, mas ainda não completou 12 meses de registro do CNPJ. E quem está formalizado como MEI ou microempresa há mais de um ano pode contratar créditos de até R$ 20 mil.

Para incentivar o empreendedorismo feminino, se o empreendimento tem uma mulher como proprietária ou sócia, a taxa de juros é ainda mais reduzida, por meio do programa Banco da Mulher Paranaense, que tem taxas de juros reduzidas em 7 pontos percentuais ao ano, por meio do Fundo de Desenvolvimento Econômico (FDE).

Atualmente a Fomento Paraná mantém uma carteira de microcrédito com mais de R$ 100 milhões em recursos em circulação na economia. Nos últimos dez anos chega a quase 40 mil empreendimentos beneficiados com mais de R$ 420 milhões em crédito liberado principalmente por meio da rede de agentes de crédito.

COMO ACESSAR – O acesso ao microcrédito da Fomento Paraná pode se dar por meio da rede de agentes de crédito presente em mais de 250 municípios (consulte a relação de agentes no portal), nas prefeituras municipais, na Sala do Empreendedor (Sebrae), na Agência do Trabalhador.

Em Curitiba o atendimento pode ser feito na Agência do Trabalhador (R. Pedro Ivo, 503 – Centro), coordenada pela Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho, ou na sede da Fomento Paraná (Rua Comendador Araújo, 652 – Batel – de segunda a sexta, das 9h às 17h).

“Essa é mais uma ação do Governo do Estado para promover a retomada da economia e facilitar a geração de emprego e renda aos paranaenses”, ressaltou o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.

PLATAFORMA DIGITAL – A Fomento Paraná também dispõe de uma plataforma digital para contratação de operações de microcrédito on-line, acessível para empreendedores que atuam em municípios onde a instituição não possui parcerias ativas. O acesso é feito diretamente pelo portal da instituição, onde estão apresentadas as condições para obter o crédito, documentos e o acesso para cadastrar as propostas.

Portal Guaíra com informações da AEN