(Foto: Allan Marba/Detran-PR)

O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR) promoveu, entre os dias 20 e 25 deste mês, quatro leilões de veículos em condição de sucata, baixados do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam). Foram vendidos 2.867 unidades, somando arrecadação de R$ 6.108.500,00.

Estes veículos não podem ser registrados ou licenciados, sendo absolutamente proibida a circulação em via pública, destinando-se exclusivamente para desmonte e reaproveitamento comercial de suas peças e partes metálicas.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Participaram pessoas jurídicas que comprovaram o registro da empresa no ramo de desmontagem de veículo perante o órgão executivo de trânsito do Estado em que atuam, conforme previsto na Lei Federal nº 12.977/2014 e Resolução nº 611/2016 (Contran).

Com estes leilões o Detran chega a 17.005 veículos leiloados em 2021. Além dos quatro certames na modalidade sucata, foram promovidos outros seis: três na modalidade circulação e três na modalidade reciclagem, totalizando R$ 12.555.830,29 de arrecadação.

Os leilões de veículos na condição de circulação aconteceram em junho e estes voltarão a circular em via pública, ficando o arrematante responsável pelo registro do veículo perante o órgão executivo de trânsito, com pagamento das respectivas taxas.

Já para os leilões na modalidade de reciclagem, destacam-se os veículos que foram leiloados na condição de materiais ferrosos para reciclagem, destinados exclusivamente para este fim, não podendo ser registrados ou licenciados, sendo absolutamente proibida a sua circulação em via pública, ou ainda comercializados como peças ou partes metálicas.

Os leilões nesta modalidade aconteceram entre os dias 23 e 28 de julho, com a oferta de 13.697 veículos (4.914,84 toneladas).

BENEFÍCIOS – “Intensificar o processo de leilão evita o comprometimento dos espaços físicos dos pátios e contribui com a diminuição de problemas relacionados à saúde pública”, diz o diretor-geral do Detran-PR, Wagner Mesquita.

Além disso, é uma oportunidade para o cidadão comprar um veículo por um custo mais baixo, no caso dos leilões da modalidade de circulação, e, para os leilões de sucata, o desenvolvimento do mercado de peças usadas. Quanto aos leilões na modalidade reciclagem, destaca-se os ganhos ambientais.Os valores arrecadados com a venda dos bens são utilizados para custeio de leilões, destinando-se os valores remanescentes para pagamento dos débitos incidentes sobre os prontuários dos veículos.

Portal Guaíra com informações da AEN