[dropcap color=”#dd9933″]T[/dropcap]er e criar um filho é tarefa das mais árduas. Mas quanto custa para os pais? Esse cálculo foi feito pela DSOP Educação Financeira. Para uma família com renda mensal de R$ 5 mil, o custo fica em torno de R$ 400 mil, levando em consideração os gastos desde a gravidez até a formação do filho aos 21 anos. Neste estudo do instituto, um dos itens que mais pesa é a educação que, sozinha, vai consumir quase 30% do total.

Claro que o valor será diferente conforme os ganhos da família — para cima ou para baixo — número de filhos, cidade onde se reside, mas de forma geral o principal do estudo é mostrar que se as famílias não se prepararem, mais difícil se tornará a criação do filho ou dos filhos.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

“O brasileiro ainda está engatinhando quando se fala em educação financeira e planejamento. Mas, é algo que tem que ser pensado. Tem algo começando. Nosso grupo tem levado a educação financeira para cerca de 2 mil escolas. Mas, em um País com 50 milhões de estudantes, temos meio milhão aprendendo a matéria. Tem muito caminho ainda”, diz Reinaldo Domingos, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e da DSOP Educação Financeira.

Entre os principais gastos na história da criação do filho estão mobília do quarto, equipamentos (carrinho, banheira, etc.) enxoval, consultas médicas, exames, custos com o parto, fraldas, remédios, despesas com babá ou creche, educação, vestuário, presentes e festas em datas especiais, passeios, lazer, alimentação e saúde (assistência médica e odontológica), entre outros.

“Enfim, ter um filho engloba muitos gastos, então é preciso garantir a realização de todas as etapas de sua vida com segurança. Para isso, recomendo que, com a antecedência de dois anos, já comece a guardar aproximadamente 25% do que se ganha para esse fim. Para os que falam que isso não é possível, pode ter certeza que depois que a criança nascer isso terá que ser feito, assim, o melhor é se antecipar”, continua Reinaldo.

O educador até dá um exemplo de como pode ser feito uma poupança para o futuro do filho. “Se os pais começarem a poupar R$ 100 por mês (o que não é nenhum absurdo), em um tipo de investimento com rendimentos médios de 0,6% ao mês, como a poupança, ao fim de 18 anos terá garantido para o filho aproximadamente R$ 100 mil. Um valor como esse possibilitará uma boa faculdade, pós-graduação e/ou uma viagem ao exterior”, faz os cálculos.

Os principais custos dos filhos

Para famílias com renda de R$ 5 mil de 0 a 21 anos

+Educação R$ 150 mil

+Alimentação R$ 75 mil

+Vestuário R$ 45 mil

+Lazer R$ 58 mil (inclui tecnologia)

+Saúde R$ 20 mil

+Outros R$ 52 mil

Portal Guaíra com informações do Bem Paraná