(Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

O Partido Liberal (PL) confirmou, na segunda-feira (16), a candidatura de Rogério Marinho (RN) à presidência do Senado Federal. Marinho foi ministro do Desenvolvimento Regional durante o governo de Jair Bolsonaro (PL).

A decisão foi tomada após reunião que contou com a participação dos senadores Carlos Portinho (RJ) e Wellington Fagundes (MT), além do líder do PL na Câmara, o deputado Altineu Côrtes (RJ).

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Segundo nota do PL, o Progressistas e o Republicanos apoiarão a candidatura de Marinho.

“O Senador eleito Rogério Marinho (PL/RN), do Partido Liberal, será o candidato de Oposição à Presidência do Senado, com apoio do PP e do Republicanos, segundo explicou o Presidente Nacional da legenda, Valdemar Costa Neto, após reunião que contou também com o senador Carlos Portinho (PL/RJ), com o senador Wellington Fagundes (PL/MT) e com o Líder do PL na Câmara, deputado Altineu Côrtes (PL/RJ)”, disse o partido em nota.

“Valdemar elogiou a trajetória do ex-ministro e disse que o Senado precisa, neste momento, de uma nova liderança. Já Marinho vai mostrar aos senadores que está pronto para o desafio e tem os votos necessários para vencer o atual Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. Ao final da reunião, eles gravaram um vídeo sobre a candidatura de Rogério Marinho”, completou.

O atual presidente da Casa é o senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

Aliados de Pacheco ouvidos pela CNN sob reserva calculam que ele tem, no momento, entre 55 e 60 votos dos senadores pela sua reeleição à presidência da Casa. É preciso ao menos 41 votos favoráveis para ser eleito presidente do Senado.

Portal Guaíra com informações da CNN