Há mais de dez anos envolvida na cena trance mundial, a DJ Nathia Kate abriu caminho para participar de festivais nas Américas e na Europa. Em especial no México, onde mora, a artista desfruta de muito sucesso. Fora do Brasil há muitos anos, recentemente foi indicada ao prêmio de Melhor Artista Feminino de Trance no 33º International Dance Music Awards — premiação em que Alok e Vintage Culture também estão representando o Brasil, como você já viu aqui.

Miami Music Week e Winter Music Conferece são nomes muito conhecidos no mundo da música eletrônica pelo seu pioneirismo e representatividade, e o mesmo se aplica ao IDMA. Nathia concorre com Christina NovelliMaria HealyNifra e Orla Feeney; o resultado será revelado nesta quinta-feira.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Nascida em Guaíra, no Paraná, Nathia Kate sempre foi inspirada pelo dinamismo e pela euforia dos primeiros anos da cena eletrônica na Europa e América do Norte. Esse som que mistura Paul Van DykArmin van BuurenSean Tyas e Simon Patterson com o calor latino-americano levou a artista para sua primeira residência, já fora do Brasil, no famoso club de Cancun, Boccaccio.

Suas contribuições foram além da discotecagem, e a DJ tem tracks bem-sucedidas como “Tropi Ibiza” e suporte de expoentes internacionais como Roger Shah e os próprios van Buuren e Sean Tyas. Logo vieram convites para eventos de peso, como o Monterrey Festival e o Ultra Mexico.

Nathia Kate enfrentou diversas barreiras nessa caminhada e desafiou estereótipos para mixar e produzir o psytrance, gênero em que sempre se identificou. Mesmo assediada pelas agências para que mudasse o seu som, a artista permaneceu firme, fiel ao seu estilo. Sua perseverança deu resultado, e de DJ residente do Boccaccio, passou a frequentar vários dos mais disputados lineups dos verões de Ibiza, ao lado de alguns dos maiores artistas da música eletrônica internacional.

“Tocar no Amnesia em Ibiza já era um sonho para mim. Imagina então dividir cabine com Paul van DykPaul OakenfoldAly & Fila…”, contou a artista à Phouse.

Essa atuação de destaque representando as mulheres num mundo tão masculino como é o dos DJs e produtores rendeu a ela um papel de protagonista na cena eletrônica feminina, motivo de homenagem da DJ Mag México, como você vê no video acima. Além disso, seu sucesso no país lhe rendeu o convite para ser protagonista numa série de TV, o que significa a realização de um sonho para a artista. As gravações começam em breve, e ainda não há uma data prevista para a estreia.

Como reflexo de suas conquistas fora do Brasil, a artista foi convidada pela rádio Jovem Pan para uma edição especial no programa Dance Paradise, que irá ao ar na madrugada do dia 30 de abril (de sexta para sábado), à 01h, transmitido para mais de 60 cidades em todo o país.

As informações são de Nazen Carneiro