Quem já foi imunizado contra a Covid-19, tanto pela Coronavac quanto pela AstraZeneca, exalta a proteção extra contra o coronavírus. Por outro lado, quem ainda não recebeu a vacina acompanha atento os meios de comunicação para saber quando será a sua vez.

Todavia, para ter eficácia, ambos os imunizantes precisam da segunda dose. Ou seja, aqueles que já receberam a primeira dose devem receber o reforço para que a vacina efetivamente surta resultado.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A questão é que a procura para receber a segunda dose da vacina não tem acontecido a contento.

Segundo dados do Ministério da Saúde, até 13 de abril 1.514.340 brasileiros não completaram o esquema vacinal proposto.

Na 20ª Regional de Saúde do Estado do Paraná, composta pelos municípios de Assis Chateaubriand, Diamante do Oeste, Entre Rios do Oeste, Guaíra, Marechal Cândido Rondon, Maripá, Mercedes, Nova Santa Rosa, Ouro Verde do Oeste, Palotina, Pato Bragado, Quatro Pontes, Santa Helena, São José das Palmeiras, São Pedro do Iguaçu, Terra Roxa, Toledo e Tupãssi, 52.965 pessoas receberam a primeira dose da vacina contra o coronavírus e 16.306 pessoas completaram o esquema vacinal com a segunda dose.

De acordo com o diretor da 20ª Regional de Toledo, Alberi Locatelli, de forma geral, a vacinação está transcorrendo de forma satisfatória na região. “Os municípios têm se esforçado para vacinar a população o mais rápido que podem e têm conseguido utilizar quase a totalidade de doses até vir uma nova remessa, pois o importante é que a vacina esteja o quanto antes no braço das pessoas”, enaltece ao O Presente.

Alguns municípios têm feito a vacinação de domingo a domingo. “Em Toledo, por exemplo, na segunda-feira (19) e ontem (20) aconteceu o ‘O corujão da vacina’, no período da noite, a fim de oportunizar às pessoas que têm dificuldades em ir se imunizar durante o dia”, expõe.

Leia a reportagem completa no O Presente