Ao comentar o ocorrido, Neymar negou ter xingado o árbitro Enrique Osses após a partida contra a Colômbia (foto: AFP)

Neymar perdeu a cabeça durante o duelo contra a Colômbia, pela segunda rodada da Copa América, e acabou suspenso por quatro jogos pela Conmebol, ficando fora do resto da competição continental. Na segunda-feira (22), o camisa 10 da Seleção Brasileira enfim falou sobre o ocorrido, deu sua versão a respeito do caso e negou ter proferido ofensas ao árbitro chileno Enrique Osses no túnel de acesso aos vestiários, uma das acusações que pesou para o Tribunal de Disciplina da entidade sul-americana puni-lo com severidade.

“Não aconteceu praticamente nada no túnel. Eu estava lá dentro e acabei esperando o árbitro para perguntar por que ele tinha me expulsado. Mas então começou uma muvuca e vieram seguranças, pensando que eu estava nervoso e queria bater nele (Enrique Osses). E acabou virando tudo isso”, disse o jogador do Barcelona, em entrevista ao Jornal Nacional, concedida ainda em solo chileno.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O que aconteceu no túnel não foi flagrado pelas câmeras, mas, ainda no gramado, Neymar recebeu seu segundo cartão amarelo na competição, chutou a bola em Armero após o apito final, tentou acertar uma cabeçada em Murillo e xingou Zuñiga, ações que culminaram em sua expulsão.

Como a CBF decidiu não recorrer à suspensão do ex-santista, uma vez que só poderia reduzi-la para três jogos se tivesse sucesso, ele ganhou carta branca do treinador Dunga para escolher se continuaria com o grupo no Chile ou se deixaria a concentração para aproveitar suas férias. Tendo preferido a segunda opção, Neymar voltou ao Brasil na segunda-feira e seguiu direto para sua casa no Guarujá, cidade do litoral sul de São Paulo.

“Foi uma decisão familiar. Conversei com meu pai e depois passei para o Dunga e para o Gilmar, e eles concordaram”, revelou o atleta, que também fez questão de reforçar sua confiança nos companheiros e torcida pela esquadra verde e amarela.

“Acho que tem muita vida na Seleção sem Neymar. Mostraram ontem (neste domingo, contra a Venezuela) que podem sim vencer jogos e que podem ganhar a Copa América. Tenho total confiança no time e nos jogadores que estão lá. São grandes nomes e darão conta do recado”, concluiu.

Ao comentar o ocorrido, Neymar negou ter xingado o árbitro Enrique Osses após a partida contra a Colômbia (foto: AFP)
Ao comentar o ocorrido, Neymar negou ter xingado o árbitro Enrique Osses após a partida contra a Colômbia (foto: AFP)

Portal Guaíra com informações da Gazeta Esportiva